5G, nuvem, IA, contra lavagem de dinheiro


Para combater o crime de lavagem de dinheiro, a TransferWise (Android, iOS) usa inteligência artificial para melhorar os sistemas de prevenção a esse tipo de crime. Heloísa Sitorá, country manager da empresa, explicou durante sua participação no 5×5 TecSummit, nesta quinta-feira, 10, que os sistemas internos da plataforma possuem regras e algumas delas são específicas para cada região e de acordo com o comportamento dos clientes.

“O sistema aprende com os alertas passados. Eles, então, são analisados por agentes humanos, e a plataforma entende quando um agente insere se aquele caso era realmente suspeito ou se foi um falso positivo. Ele vai melhorando a qualidade dos alertas futuros, permitindo que gastemos mais tempo analisando os casos reais de lavagem de dinheiro”, explicou Sitorá. “É simplesmente inviável contratarmos uma pessoa para analisar cada uma dessas operações. A tecnologia contribui de uma forma incrível”, concluiu.

PUBLICIDADE

A solução de IA e machine learning também é usada para o monitoramento de aplicativos. A ideia aqui, segundo Roberto Carvalho, diretor-presidente para a América do Sul da Dynatrace, é ser capaz de agir rapidamente caso ocorra algum problema. “A inteligência artificial é aliada da segurança”, disse o executivo durante o 5×5 TecSummit. Segundo Carvalho, trata-se de um monitoramento mais cuidadoso.

“Em uma pesquisa feita pela Dynatrace, as empresas têm, em média, dez ferramentas diferentes de monitoramento. Elas são muito boas, mas só olham pedaços, não olham o todo. Uma olha banco de dados. Outra, a experiência digital. Outra banco, a rede. Falta uma fotografia unificada desses serviços, falta uma estratégia de monitoramento do primeiro clique do usuário, batendo até o mainframe, para poder identificar qualquer lentidão, problema ou degradação do serviço que impacte a experiência do usuário”, ressaltou o executivo da Dynatrace. Para Carvalho, é necessário inverter a pirâmide de visibilidade, ou seja, ao invés de iniciar o monitoramento pela infraestrutura e a nuvem, é preciso começar pelo primeiro clique do usuário. Só assim a empresa materializa a obsessão pela experiência do usuário, garante.

5G e Nuvem

O 5G e a nuvem são temas que devem ser considerados como prioridades entre as companhias do mercado financeiro. Durante sua participação no evento online 5×5 TecSummit, Airton Melo, diretor de vendas e negócios da Huawei, explicou que atualmente há casos de uso com aplicações para os negócios usando a quinta geração de redes móveis.

“O 5G aumenta a velocidade e a eficiência operacional. Com latência baixa e edge computing, abre possibilidades para o mercado de pagamentos e permite o uso da inteligência artificial (nos negócios). Pode trazer vantagens ao setor de seguros, com geolocalização melhorada”, exemplificou.

Citando casos de uso da Huawei com clientes na China, Melo lembrou que há “uma agência bancária do futuro com 5G” em protótipo.  Voltada ao público jovem, essa unidade em teste usa realidade aumentada para oferecer financiamento de carros ou imóveis.

5×5 TecSummit

5×5 TecSummit é um evento online organizado nesta semana em uma parceria de cinco sites de jornalismo especializado em TI e telecom: Convergência Digital, Mobile Time, Tele.Síntese, Teletime e TI Inside. O seminário discute tendências em tecnologia em cinco verticais: governo, saúde, energia, finanças e entretenimento. Hoje, o  5×5 TecSummit debate inovações no setor de entretenimento.

Anterior Vivo Money vem para fazer a inclusão digital e financeira
Próximos Conselho da TIM aprova plano de venda da rede óptica