UIT define espectro que será usado para rastrear aeronaves em todo o globo


Avião by Freepik
Projetado pelo Freepik

Representantes governamentais das comunicações de diversos país concordaram, nesta semana, com a reserva mundial de espectro para uso exclusivo no rastreamento de aeronaves da aviação civil. A decisão foi comunicada pela União Internacional de Telecomunicações (UIT), que organiza ao longo do mês a WRC-15, conferência que tenta definir padrões para a alocação de frequências para diferentes usos.

Pela definição, a banda entre 1087,7 e 1092,3 MHz, hoje usada para a transmissão de sinais ADS-B (comunicação de aeronaves e bases terrestres em curta distância) passará a ser usada para serviços de comunicação aeronáutica móveis ou por satélite. Continuam a usar sinais ADS-B, no entanto, agora as aeronaves poderão se comunicar com satélites, a todo o tempo, e não apenas quando entrarem no campo de visão de bases terrestres. A decisão de ampliar o alcance da comunicação de aeronaves foi resultado de pressões de governos e organizações internacionais para a melhoria dos sistemas de segurança na aviação civil. As pressões se intensificaram após a queda do voo MH370, da Malaysian Airlines, em março de 2014. O avião desapareceu dos radares em algum lugar sobre o Oceano Índico, e apenas recentemente foram encontrados destroços na costa da África. A banda deverá estar disponível para uso, no mundo todo, em 2017. Quando isso acontecer, será possível localizar qualquer aeronave, em qualquer ponto do globo. Atualmente, 70% do espaço aéreo da Terra não tem qualquer cobertura por radar ou outras tecnologias que permitam acompanhar o voo de aeronaves em toda a extensão. (Com assessoria de imprensa)

PUBLICIDADE
Anterior Avaya nomeia nova diretora de marketing para a América Latina
Próximos PDT fica com presidência dos Correios