Yahsat vai oferecer banda larga no programa Internet para Todos


A oferta de banda larga mais barata, sem ICMS, para localidades sem acesso à internet que fazem parte do programa Internet para Todos é de interesse da operadora de satélite Yahsat, disse Eduardo Guedes, diretor de Marketing da empresa.

A Yahsat, operadora de satélite dos Emirados Árabes que comprou posição orbital brasileira, quer participar do programa Internet para Todos, do Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação (MCTIC), e que pretende levar a conexão banda larga a preços mais baratos para mais de 30 mil habitantes que ainda não tem o acesso à internet. A estratégia da operadora será prestar serviço para as cidades com menos de 30 mil habitante. Segundo Eduardo Guedes, diretor de Marketing da operadora, estão sendo feitos os últimos preparativos para a empresa dar início à venda no varejo do satélite Al Yah3, lançado no primeiro semestre e que já começou a vender capacidade no atacado.

“Vemos com bons olhos qualquer redução de imposto”, afirmou o executivo em seminário promovido pela Anatel, ao anunciar que sua empresa irá se cadastrar no programa. O Internet para Todos ampliou o programa Gesac, que tinha apenas 12 mil pontos de conexão contratados, para levar a conexão às localidades sem acesso, com menos imposto, pois não será cobrado o ICMS (imposto estadual) na prestação do serviço.

Segundo Arthur Coimbra, diretor do departamento de Banda Larga do MCTIC, o programa Internet para Todos já conta com mais de 100 empresas cadastradas, o que significa que não será apenas uma exclusividade da Telebras (se o TCU liberar a sua atuação).

” O programa Internet para Todos não será atendido somente com a tecnologia de satélite, poderá ser com qualquer outra tecnologia. Os dois pré-requisitos são de que a localidade deve ser alvo do programa e o agente deve ser cadastrado no ministério para ter acesso à redução do imposto”, disse Coimbra.

Cidades

Conforme Guedes, a prioridade da Yahsat para atender ao mercado de varejo brasileiro será fora das 300 grandes cidades brasileiras. A operadora vai mirar os mais de 4 mil municípios brasileiros que têm menos de 30 mil habitantes. ” Vamos priorizar a região que tem apenas 18% de penetração da banda larga fixa”, afirmou.

Atualizado em 27 de setembro

Anterior Bart Giordano assume vice-presidência de vendas da Rukus
Próximos Cai confiança do empresário do setor eletroeletrônico em setembro