Wirelink contrata Padtec para iluminar rota DWDM no sudeste


A provedora de banda larga Wirelink contratou a Padtec para estabelecer sua primeira rota DWDM no Sudeste. A malha óptica da provedora – que interliga regiões metropolitanas e o interior do Norte e Nordeste – chega agora a São Paulo e ao Rio de Janeiro.

Segundo Adriano Câmara, CEO da Wirelink, o investimento em redes DWDM vai ao encontro da estratégia da provedora de oferecer uma experiência única aos seus clientes, em todas as regiões do país. “A solução DWDM da Padtec prepara nossa rede óptica para um altíssimo tráfego de dados”, afirma.

“Com as aplicações exigindo cada vez mais banda e velocidade, é importante investir em redes de alta capacidade, de modo a propiciar uma experiência única de conectividade tanto para usuário final como para grandes clientes corporativos ”, acrescenta.

Equipamentos

Para iluminar a nova rota da Wirelink, a Padtec forneceu transponders duais e modernos amplificadores ópticos híbridos – os mais compactos do mercado –, oferecendo taxas de transmissão de 100 e de 200 Gbps. “Essa nova geração de amplificadores traz 96 canais de transmissão, uma quantidade 20% maior do que a geração anterior, que tinha 80 canais”, destaca Argemiro Sousa, Diretor de Negócios da Padtec. “Além disso, o novo modelo híbrido oferece uma inovadora funcionalidade de teste automático, que verifica as condições das fibras ópticas ao longo da rota antes de bombear sua potência máxima de transmissão”.

No total, são mais de 700 quilômetros de redes ópticas, com terminações em municípios como São José dos Campos (SP), Parati (RJ) e Angra dos Reis (RJ). As novas redes interligam-se a outras operadas pela Wirelink nas regiões Norte e Nordeste – onde a provedora detém mais de 20 mil quilômetros de redes ópticas iluminadas.

Manuel Andrade, CEO da Padtec, ressalta que, só no Brasil, a empresa já iluminou mais de 50 mil quilômetros de redes ópticas DWDM para provedores de serviços de internet (ISPs). “No Cinturão Digital do Ceará, por exemplo, o consórcio formado pela Wirelink e outros dois grandes provedores da região nordeste construiu uma rede DWDM de alta capacidade, dimensionada para receber até 40 canais e preparada para transponders de 100 Gb/s (alguns dos quais já em operação), que interliga várias cidades do estado”, afirma. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Operadoras de Alemanha e França vão deixar de usar equipamentos Huawei
Próximos 3GPP adia lançamento de novas especificações 5G