Wirelink aposta em novas soluções para superar necessidades impostas por pandemia


A infraestrutura escalável e a introdução de novas soluções foram a aposta da Wirelink Telecom para superar as dificuldades iniciais da chegada da pandemia da COVID-19. “Conseguimos suportar o aumento do consumo sem impactar nossa infraestrutura e sem deixar o cliente esperando”, afirmou o diretor comercial da empresa, Vanderson Santana, ao participar, nesta segunda-feira, 29, de live promovida pelo Tele.Síntese. 

Segundo Santana, ampliar a capacidade de tráfego em 30, 60 dias em uma rede 100% escalável é muito mais simples e é possível colocar isso em prática. “Mas isso não quer dizer que não precisamos antecipar investimentos que estavam previstos para 2021 e 2022 porque ninguém estava preparado para fazer uma escala de 10 Gbps para 100 Gbps da noite para o dia”, disse. 

Com esses investimentos, a empresa pode se colocar como parceira de grandes empresas, com 10 mil ou mais funcionários, rodando toda na infraestrutura da Wirelink. Santana ressaltou que ninguém estava preparado para atender as novas necessidades das empresas durante a pandemia, por isso teve que desenvolver rapidamente novos produtos e soluções, especialmente na área de segurança de rede, que vão além da simples conectividade. “São investimentos que a gente ainda espera colher muitos frutos”, disse. 

PUBLICIDADE

O executivo acredita que a rede própria de fibra óptica com 30 mil km de extensão e totalmente iluminada com a tecnologia DWDM permitiu o avanço da empresa nesse momento de reinvenção. E acredita que o aumento do consumo e a exigência de maior qualidade das conexões vieram para ficar. A empresa atende a empresas, provedores, governo e usuários finais do Norte, Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste. 

“Acredito que essa expansão de qualidade, levar cada vez mais banda e aproximar cada vez mais o conteúdo do cliente vai ajudar ao crescimento das operadoras de telecom”, disse. A Wirelink, no entanto, respeita as especificidades regionais por acreditar que um mesmo remédio aplicado para o país todo não terá efetividade. Por isso, bisca a customização de soluções. 

Previsões 

Sobre as novas perspectivas de crescimento, a Wirelink acredita que não haverá grandes mudanças. “Fazer previsões agora ficou muito mais difícil do que antes da pandemia, a gente está sendo muito cautelosos nesse caso de resultados e estamos fazendo realinhamento constantemente”, disse Santana. Ele afirmou que alguns ajustes foram feitos nessas previsões de receita e dos investimentos necessários. “O mercado de atacado cresceu muito, enquanto o corporativo encolheu e os investimentos acompanharam essa movimentação”, disse. 

“Fazendo uma previsão para os próximos anos achamos que vai seguir nessa linha, precisaremos reforçar a infraestrutura de rede para suportar essas receitas que poderão ser necessárias em novos acontecimentos”, disse o executivo. Enquanto isso, a empresa continua atenta a oportunidades de negócios, seja em parcerias ou aquisições. 

Para a Wirelink, o setor deve aproveitar a visibilidade que teve durante a pandemia para reforçar a importância das telecomunicações para a economia e para a sociedade. “É preciso solidificar isso na cabeça de todo mundo”, concluiu.                                       

Anterior Crédito não vai ser gargalo para retomada do setor, diz TelComp
Próximos Mob Telecom planeja aquisição para crescer no varejo