WikiLeaks vence batalha judicial contra Visa


O WikiLeaks declarou vitória nesta quinta-feira (12) em uma primeira batalha contra o bloqueio financeiro imposto por grandes companhias como Visa e MasterCard. Uma corte judicial da Islândia decidiu que a Valitor (parceiro da Visa no país) violou o direito contratual ao bloquear as doações com cartão de crédito para a organização de denúncia.

Agora, a Valitor terá de voltar a processar as doações ao Wikileaks em até duas semanas ou terá de pagar 800 mil coroas por dia em multa. Mas a Visa é apenas uma das muitas entidades financeiras que tomaram a decisão de não mais processar as doações da rede de vazamento de documentos.

PUBLICIDADE

Em declaração ao jornal Russia Today, o fundador da entidade Julian Assange declarou: “Essa é uma vitória significativa contra a tentativa de Washington silenciar o Wikileaks. Censura econômica é censura. É errado. Quando é feito fora das regras legais, é ainda mais errado. Um a um os envolvidos em tentar censurar o WikeLeaks se verão do lado errado da história.”

A estimativas apontam que o bloqueio das empresas de cartão de crédito tenha custado à entidade cerca de US$ 20 milhões em doações. Conforme informou o Washington Post, a Valitor ainda pode apelar da decisão. Mas, enquanto o processo não toma novo rumo, o WikiLeaks ganha tempo, coleta doações e, aparentemente, volta a ativa. (Da redação, com agências internacionais)

Veja o vídeo em que o WikiLeaks faz uma  paródia da propaganda da MasterCard e o vídeo em que o WikiLeaks apresenta a questão do bloqueio de doações.

Anterior Anatel aprova compra da VEX pela Oi
Próximos Aplicativo com informações de ônibus ganha prêmio no Rio