WarnerMedia espera mudança na Lei do SeAC para assumir controle total da HBO no Brasil


Sem mudança regulatória, não há previsão de chegada do serviço de streaming HBO Max ao país. WarnerMedia, braço de entretenimento da AT&T, anunciou hoje a compra da totalidade da joint-venture responsável pela distribuição dos canais HBO na América Latina e no Caribe.

A WarnerMedia, braço de entretenimento da AT&T, comprou a fatia que pertencia à Olé Communications na HBO Ole Partners, empresa responsável por distribuir os canais HBO na América Latina. A transação não tem impacto no Brasil. Por aqui, a distribuição continua a acontecer através do modelo de joint-venture entre ambas as empresas.

A HBO detém os canais de mesmo nome, além do Cinemax e do serviço de vídeo sob demanda pela internet HBO Go. Em 2020, a AT&T pretende lançar nos Estados Unidos o HBO Max, o que será seu carro chefe no ambiente digital. Com a compra anunciada hoje, o serviço de streaming poderá ser também lançado na América Latina, conforme Gerhard Zeiler, presidente da WarnerMedia. “Poderemos lançar uma versão localizada para consumidores falantes de espanhol”, afirma.

Zeiler reiterou o que foi dito pelo vice-presidente da WarnerMedia em julho, durante evento no Brasil, de que os investimentos aqui estavam suspensos até que saiam todas as autorizações para a fusão entre AT&T e WarnerMedia. “Temos a opção de comprar toda a operação no Brasil, mas não faremos isso por enquanto. Investimento adicional, direto, no Brasil não é atraente no momento por conta da insegurança regulatória existente”, avisou Zeiler.

Segundo ele, há expectativa de que, mudando-se a Lei da TV Paga, os investimentos sejam imediatamente retomados. “Estamos otimistas sobre os esforços [no Congresso] para alterar a Lei do SeAC, que vão garantir um ambiente regulatório mais transparente e previsível para a indústria de mídia, abrindo caminho para investimentos e inovação”, opinou o presidente da WarnerMedia.

Atualmente, a legislação brasileira veda que operadoras de telecomunicações sejam donas de programadoras e produtoras de conteúdo para TV paga. A WarnerMedia foi comprada pela AT&T, que por sua vez, é dona da Sky no Brasil. No Congresso, tramitam diferentes textos prevendo mudanças nas regras de propriedade cruzada da Lei do SeAC. A fusão entre as empresas foi aprovada, com condicionantes, pelo Comitê Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e está em análise na Anatel.

O grupo Ole Communications deixa de ser sócio na HBO na América Latina, mas continuará a ter canais básicos em seu portfólio, entre os quais, Warner Channel, A+E, NBC Latin America e Sony.

Anterior Anatel prorroga consulta sobre quebra de sigilo cadastral sem ordem da Justiça
Próximos Alerta: a 5G pode se fragmentar