Volume de fusões e aquisições atinge R$ 193 bi e bate recorde em 2014


O volume de fusões e aquisições atingiu R$ 193 bilhões em 2014 e bateu recorde histórico, puxado especialmente por grandes operações nos setores Telecom e Financeiro, segundo boletim divulgado hoje pela Associação Brasileira das Entidades do Mercado Financeiro e de Capitais (ANBIMA).

O volume é 17% superior ao registrado em 2013, quando foram realizadas operações no montante de R$ 165,3 bilhões. Entre os três principais negócios estão a compra da Portugal Telecom (PT) SPGS pela francesa Altice, por R$ 23,9 bilhões, a aquisição da Global Village Telecom (GVT) pela Telefônica, por R$ 23,5 bilhões e a OPA (oferta pública de aquisição de ações) do Santander adquirindo do Free Float o volume de R$ 14,16

“Apesar do ambiente macroeconômico desafiador, o ano foi caracterizado por operações com volumes superiores a R$ 5 bilhões, com a consolidação de setores importantes, como o de Telecom, o que ajudou a puxar o resultado, mesmo com a diminuição no número de negócios”, afirma Ubiratan Machado, coordenador do Subcomitê de Fusões e Aquisições da ANBIMA.

Em 2014, foram 146 operações realizadas, contra 181 em 2013. Em número, os setores que mais se destacaram foram TI/Telecom e Alimentos e Bebidas. Em volume, as dez maiores operações do ano passado somam R$ 120,6 bilhões – 62,6% do resultado total do período – sendo as principais nos setores TI/Telecom e Financeiro.

A forma de pagamento mais utilizada nas operações foi em dinheiro e a finalidade do negócio nas aquisições de controle. As compras de empresas brasileiras por estrangeiras continuaram a crescer, tanto em número como em volume.

A participação direta de fundos de private equity nas operações de fusões e aquisições passou de 26,7% para 25,6%. Em relação ao número de profissionais exclusivos no segmento de fusões e aquisições, houve diminuição, passando de 268 em 2013 para 192 em 2014.

Anterior Faixa de 1,8 GHz da TIM e da Oi só será resolvida em março
Próximos Android se aproxima do Windows em infecção por malware