Vodafone e Telefónica querem compartilhar rede 5G no Reino Unido


As operadoras Vodafone e Telefónica (O2), no Reino Unido, firmaram um acordo não vinculante de compartilhamento da futura rede 5G. As empresas já fazem compartilhamento com rede 4G, e o contrato prevê a extensão da parceria para quando houver novas tecnologias ativadas.

Com o compromisso, ambas dizem que poderão acelerar a implantação da quinta geração de redes móveis na Grã-Bretanha, cobrindo mais pessoas, em menos tempo, a um custo menor e, consequentemente, cobrando preços mais baixos. O contrato ainda precisa do aval do regulador local, o que esperam que saia ainda este ano.

Além do compartilhamento, a acordo prevê que cada operadora implemente, por conta própria e de forma independente, 2,5 mil sites em grandes cidades. Também é objetivo da aliança acelerar a melhoria das redes ópticas de transmissão, a fim de permitir que o 5G seja de fato proveitoso.

Joint venture em oferta

Conforme o comunicado conjunto emitido pelas companhias, Vodafone e O2 também “estão explorando opções em torno do modelo de operação futura de suas redes de transmissão que podem levar a sinergias em investimentos e operação de redes ponta-a-ponta”.

As empresas são parceiras em uma joint venture chama CTIL desde 2012, responsável pela infraestrutura passiva de torres de ambas. Ao todo, controla 16,5 mil torres. Agora, as companhias dizem buscar oportunidades de rentabilização do negócio. A CTIL poderá encontrar novos sócios e clientes para ocupar as torres. A JV está avaliada em € 2,6 bilhões. (Com agências internacionais)

Anterior Coronel Waldemar Ortunho assume presidência da Telebras nesta semana
Próximos CenturyLink será MVNO credenciada da Surf Telecom