Vivo mantém liderança de celulares, mas perde mercado


O Brasil chega a 133.168.546 assinantes no Serviço Móvel Pessoal (SMP). Segundo dados divulgados hoje pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), do total de acessos, 107.910.369 (81,03%) são pré-pagos, e 25.258.177 (18,97%), pós-pagos. A Vivo permanece na liderança do mercado brasileiro de telefonia móvel, agora com 30,36% de participação – tinha 30,45% em maio. A …

O Brasil chega a 133.168.546 assinantes no Serviço Móvel Pessoal (SMP). Segundo dados divulgados hoje pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), do total de acessos, 107.910.369 (81,03%) são pré-pagos, e 25.258.177 (18,97%), pós-pagos. A Vivo permanece na liderança do mercado brasileiro de telefonia móvel, agora com 30,36% de participação – tinha 30,45% em maio. A compra da Telemig celular, concluída em março, ainda não influenciou na participação da empresa no mercado.  

A TIM, cai para 25,4% de participação (tinha 25,6%), mas mantém a segunda colocação. A Claro cresceu para 24,87% (tinha 24,75%), permanecendo na terceira colocação. A Oi, na quarta colocação, registrou  aumento de participação – de 15,09%  para 15,24%. A Brasil Telecom GSM está em quinto com 3,77% (tinha 3,76%). A CTBC Telecom Celular registrou participação de 0,31% (tinha 0,30%), e a Sercomtel Celular manteve 0,05%.

Crescimento de 2,2%

A tecnologia GSM continua em expansão e na liderança do mercado, com 113.002.115 acessos (84,856%). A tecnologia CDMA tem 16.779.021 acessos (12,6%), e a TDMA, 3.374.282 (2,534%). A tecnologia analógica AMPS possui apenas 11.139 acessos (0,008%).

Com 2.610.186 novas habilitações, junho registrou o segundo maior crescimento em número no ano (2% em relação ao mês anterior). Maio registrara 2.815.604 habilitações, o que representa crescimento de 2,2%.

Nos últimos 12 meses, o Brasil ganhou 26.505.478 novos assinantes, o que representa um crescimento de 24,85%. O número de habilitações de junho é 65,99% maior que as 1.572.533 adesões registradas no mesmo mês de 2007. É o maior número de adesões registrado no mês nos últimos 10 anos.  

A tendência de crescimento da teledensidade do serviço móvel no País se mantém. Com crescimento de 1,88%, o Brasil alcançou o índice de 69,52. Comparado a junho de 2007, quando o índice era de 56,45, o crescimento foi de 23,15%.

O Distrito Federal continua liderando a teledensidade móvel brasileira, com índice de 127,7 – ou seja, 1,27 telefone para cada habitante. Comparado com o mês anterior, o índice apresentou, em junho, crescimento de 1,34% (era 126,01).
O Rio de Janeiro, segundo colocado no ranking, cresceu 1,87% (subiu de 85,09 para 86,68). Em terceiro no indicador, o Mato Grosso do Sul tem índice de 85,37 e apresentou crescimento de 2,13% (era de 83,59).

Os três estados que apresentaram o maior crescimento da teledensidade em junho foram Amapá (60,43, com crescimento de 4,56%), Roraima (54,57, com crescimento de 4%) e Pará (48,03, com crescimento de 3,74%). (Da Redação)

 

Anterior Embratel quer antecipar entrega de postos do Gesac
Próximos Parceria entre InterTalk e citizenM garante conforto aliado à tecnologia