Vivo investe R$ 500 mil em start up de telemetria para agronegócio


Foto: Projetado pelo Freepik
Foto: Projetado pelo Freepik

A Vivo anunciou hoje, 8, um investimento de R$ 500 mil na start up IoTag, que trabalha na área de telemetria para o agronegócio. A empresa paranaense foi uma das seis selecionadas no início do ano para o Agro IoTLab, uma iniciativa promovida pela Vivo, através da Wayra, Raízen, por meio do Pulse, Ericsson e Esalq-USP, com objetivo de desenvolver soluções em IoT para o agricultor, em parceria com as empresas.

A criação do Agro IoTLab foi mais um passo dentro de um projeto que se iniciou um ano atrás, quando a Vivo se associou à Raízen e à Erisson para montar uma rede para conectar a Usina Costa Pinto, em Piracicaba, usando a faixa de 450 MHz. De lá para cá, como lembrou Antonio Cesar Santos, gerente de Inovação e Desenvolvimento de Novas Soluções da Vivo, em palestra hoje no Agrotic 2019, realizado em Piracicaba (SP), as parcerias foram sendo ampliadas para se construir um ecossistema que possibilite, no futuro, levar serviços digitais ao produtor rural. “Nós também estamos aprendendo”, disse.

Telemetria avançada

O aporte para o desenvolvimento da IoTag está sendo feito por meio da Wayra, hub de inovação aberta da Vivo. A solução da empresa é focada em telemetria avançada de tratores, colheitadeiras e colhedoras de cana de açúcar utilizadas na lavoura. Sua função é controlar a localização, o consumo de combustível, e a forma como o equipamento está sendo conduzido a fim de prever falhas e melhorar o desempenho e disponibilidade da frota nas fazendas. Como diferencial, o dispositivo também abre um hot spot WiFi para conectar os demais dispositivos utilizados na cabine.

Segundo Santos, a start up, com o investimento, vai poder fazer uma prova de campo, conectando entre 30 e 50 tratores em fazenda na região de Piracicaba. Entre os objetivos a serem alcançados com a coleta de dados está otimizar o consumo de combustível e aumentar a disponibilidade da frota, por exemplo.

Atualmente, o ecossistema digital da Vivo para o agro inclui aplicações como telemetria avançada do maquinário, estações meteorológicas, sensores de umidade e temperatura, bem como aplicações para automação de sistemas de irrigação. (Com Assessoria de Imprensa)

Anterior Oi integra soluções fim a fim para o segmento agrícola
Próximos Sindisat propõe política de espectro regional e municipal para atender a ISPs