Vivo e Oi ampliam investimentos na região Norte


A Oi e a Vivo anunciaram hoje, durante a audiência pública realizada em Manaus, as medidas e os investimentos para melhorar as comunicações do Estado, que estavam com problemas de qualidade. Segundo o presidente da Telefônica/vivo, Antonio Carlos Valente, a operadora móvel concluirá, até dezembro, o plano de expansão da capacidade e extensão da rede que atende o estado do Amazonas. Já o diretor da Oi, Carlos Ademar Aragão, ressaltou que, no triênio 2009/2011, os investimentos tiveram crescimento de 43% em relação ao trimestre anterior, chegando a R$ 178 milhões.

A audiência pública foi convocada pelos parlamentares porque foi constatada uma deterioração nos serviços de telecomunicações no estado do Amazonas, problemas dedectados pela Anatel, que fechou com as empresas metas de melhorias da qualidade. O executivo da Oi informou que as dificuldades apresentadas em meados deste ano estão quase todas superadas. Entre elas, havia um grande número de orelhões depredados, “já consertados”, afirmou.

Valente, por sua vez, explicou que são três as principais vertentes do plano da Vivo, que quadruplica a capacidade de transmissão de dados – de 1 Gbps para 4 Gbps –, além de dobrar a comunicação de voz da operadora. Além disso, a operadora móvel chegará com seus serviços, até o final de 2012, a 100% dos municípios do Amazonas.

No último ano e meio, o tráfego de voz cresceu 100% no Amazonas, enquanto no restante do Brasil o crescimento foi de 37%. “O desenvolvimento das comunicações na região é notável e estamos empenhando nossos melhores recursos para atender esta demanda e a futura, quando Manaus representará a Região Norte como sede da Copa do Mundo de 2014”, afirmou Valente. Como exemplo de investimento futuro, o executivo citou a implantação, prevista para o início de 2013, de uma nova rede de fibras óticas entre Manaus e Belém.

Fronteira

Já Aragão, da Oi, assinalou que o primeiro cabo de fibra óptica em Manaus foi concluído em dezembro de 2010. De Manaus, o cabo de fibra ótica atravessa um trecho de 784 quilômetros até Boa Vista (RR). Da capital de Roraima, os dados seguem para Caracas, na Venezuela, por redes óticas da Eletronorte e da Cantv. A partir de Caracas, os dados são transportados pela rede da GlobeNet, subsidiária da Oi que opera um sistema de cabos de fibra ótica submarinos com 22 mil quilômetros de extensão. Da Venezuela, chega aos Estados Unidos e à cidade de Fortaleza por meio de um cabo submarino. Da capital cearense, o cabo segue para o Rio de Janeiro.

 

 Além desse investimento em rede, a companhia destacou ainda o cumprimento de seu compromisso de implantar 66 postos de fronteira do Exército Brasileiro em todo o Brasil, fornecendo telefonia e conexão de dados. Deste total, 17 postos estão localizados no estado do Amazonas. ( da redação, com asssesorias)

 

Anterior TST abona 21 dias de greve dos Correios
Próximos Sancionada lei que isenta impostos do tablets