Vivo e Claro anunciam a comercialização do tablet


As operadoras brasileiras estão apostando no tablet como a nova onda de computador pessoal e começam a comercializar o produto, com preços que variam de R$ 599 a R$ 2.299, conforme o plano de minutos e a velocidade contratados pelo cliente. O primeiro aparelho, que estará disponível nas lojas de Vivo, Claro e TIM a partir de amanhã, e também nas lojas de varejo, é o Samsung Galaxy Tab, produzido na fábrica da Samsung em Campinas, interior de São Paulo.

“Este novo conceito de dispositivo traz uma forte experiência em termos de mobilidade e navegação e estamos otimistas em relação às perspectivas de venda do produto no final de ano”, comentou Paulo Cesar Teixeira, vice-presidente executivo de operações da Vivo, em entrevista realizada hoje para anunciar a venda do tablet. Por enquanto, o único dispositivo é o da Samsung, mas a Vivo espera avançar nas negociações com a Apple para trazer o iPad. As ofertas da Vivo para o Samsung Galaxy variam de R$ 599 (para clientes do plano Completo, que inclui internet de 8 GB) a R$ 2.299 para um cliente do pré-pago que não contrata dados da operadora.

A Claro anunciou ontem o lançamento do produto, por R$ 1.099 no plano Banda Larga 10 GB, com mensalidade de R$ 199,90; e a TIM, que fez o anúncio há dez dias, irá comercializar o Galaxy Tab em  suas lojas por R$ 2.280 ou em 12 parcelas sem juros de R$ 190 nos cartões de crédito.

O  executivo de contas da Samsung, Diego Andrade, que estava presente na coletiva da Vivo, destacou que como o tablet será produzido no Brasil, não haverá problema para atender a demanda. Segundo ele, o Galaxy Tab tem como diferenciais o recurso da chamada de voz (o da Apple não tem esse recurso) e, ainda, acesso a TV digital e analógica. “O aparelho une a mobilidade e a praticidade de um netbook à conectividade de voz de um celular”, completou Teixeira.

O Galaxy vem com sistema operacional Android Froyo 2.2, tela touch screen de 7.0 polegadas e pesa 390 gramas. Além da conexão de voz e dados (possibilita a leitura de jornais, revistas ou livros, e navegação na internet) pela rede 3G da operadora, tem aplicações para video chamada; e pacote multimídia, com câmara fotográfica, gravador e player HD com suporte para vários formatos de vídeo.

Anterior PLC 116 será tema de audiência pública na CCJ do Senado
Próximos GVT, NET, BB e Pão de Açúcar devem ser operadores virtuais de celular