Vivo diz que bloqueio de internet pós-franquia melhora a qualidade do serviço


O diretor-geral da Vivo, Paulo Cesar Teixeira, afirmou hoje que a mudança iniciada por sua empresa, com o bloqueio do serviço de dados após o consumo de toda a franquia pelo usuário, visa a melhorar a qualidade da rede e do serviço. “ Foi um erro grande cortar a velocidade depois da franquia mas manter o consumo, pois o usuário continuava a consumir os recursos da rede, que não é infinita”, afirmou o executivo. Segundo ele, mesmo com qualidade pior, o usuário se mantinha conectado, prejudicando aquele que estava pagando por seu pacote.

Ele disse que  os clientes de Minas Gerais e Rio Grande do Sul, onde a Vivo iniciou a implementar medida – que , afirmou, já estava prevista nos contratos assinados –, estão assimilando bem a mudança e as ligações feitas para o call center da empresa, conforme o executivo, são  para obter informações sobre os novos pacotes do que reclamação quanto à mudança.

Conforme Teixeira, o corte do acesso após o consumo do pacote de franquia é uma prática de todas as operadoras ao redor mundo. “Não há rede ilimitada no mundo”, afirmou. A Oi também deverá iniciar o novo plano ainda este ano, informa a imprensa.

Resultados

Os  resultados da empresa foram destacados pelo executivo em conversa com os jornalistas. Ele ressaltou o crescimento sólido do pós pago do celular – de 23% ano a ano – o crescimento da receita de comunicação de dados, que já representa 38% das receitas do móvel. A redução do custo de 1% ano a ano, mesmo com aumento da taxa da inflação, crescimento do EBITDA.

Teixeira elogiou ainda a decisão da comissão de C&T do Senado, que aprovou hoje a lei das antenas. A sua expectativa de é que esta lei, quando for aprovada pelo Senado e sancionada pela presidente, possa acelerar a instalação de sites no Brasil.

Anterior Uso de TICs amplia nível de ocupação da mulher
Próximos Isabel do Santos admite mudar condições para viabilizar compra da PT