Vivo: Brascan prevê resultados positivos.


De acordo com a Anatel, a Vivo encerrou o quarto trimestre de 2006 com uma base de 29,056 milhões de assinantes, com adições líquidas de 330 mil clientes, e um crescimento de apenas 1,1%, em relação ao trimestre anterior. Esse percentual é inferior ao crescimento do mercado nacional, o que reflete a constante perda de …

De acordo com a Anatel, a Vivo encerrou o quarto trimestre de 2006 com uma base de 29,056 milhões de assinantes, com adições líquidas de 330 mil clientes, e um crescimento de apenas 1,1%, em relação ao trimestre anterior. Esse percentual é inferior ao crescimento do mercado nacional, o que reflete a constante perda de participação de mercado da operadora.

A Vivo divulgará os resultados do 4º trimestre na próxima quinta-feira, dia 8 de fevereiro, antes da abertura do pregão. Em projeção feita hoje, 5 de fevereiro, o analista Felipe Cunha, da Brascan Corretora, estima que, no último trimestre do ano passado, a receita líquida do grupo cresceu 2,9% em relação ao 3T06, para R$ 2.906 bilhões, e caiu 2,7% em comparação com a obtida no 4T05 (veja tabela da Brascan abaixo).

Margem

PUBLICIDADE

Por outro lado, Cunha projeta uma margem EBITDA de 25,1% para o último trimestre do ano passado, levemente inferior à do trimestre anterior (25,3%). “O baixo crescimento na base de assinantes deve levar à redução percentual da receita líquida nos gastos com aparelhos e com a comercialização dos serviços”, diagnostica ele. O analista levanta a possibilidade de a empresa ter reduzido a provisão para devedores duvidosos, em função das medidas de combate a fraudes adotadas.

Para o analista, existe a possibilidade do resultado do 4T06 ser impactado por um adicional de R$ 140 milhões referente a uma reversão de pagamento de PIS e Cofins, fruto do encerramento de debate judicial da Telesp Celular. Mas ele assinala que a Vivo não confirmou a inclusão dessa reversão nos números do 4T06, de forma que isso não foi considerado na sua prévia.

Felipe Cunha espera resultados positivos para a Vivo no curtíssimo prazo. A seu ver, apesar do baixo crescimento da base de assinantes, é possível a manutenção da margem EBITDA da companhia em comparação ao trimestre anterior, embora o quarto trimestre do ano sazonalmente apresente menores margens. (Da Redação)

                                   Diminuem os prejuízos

R$ milhões

4T06E

3T06

4T05

4T06E/3T06 (%)

4T06E/4T05 (%)

Receita líquida

2.906

2.825

2.987

2,9

-2,7

Serviços

2.571

2.468

2.532

4,2

1,6

Aparelhos

334

357

456

-6,4

-26,6

EBITDA

728

716

650

1,8

12,0

Margem EBITDA (%)

25,1

25,3

21,8



EBIT

75

79

60

-5,0

26,4

Margem EBIT (%)

2,6

2,8

2,0



Resultado Financeiro Líquido

(204)

(202)

(232)

1,4

-12,0

Lucro Líquido

(129)

(197)

(263)

-34,4

-51,0

Margem Líquida (%)

-4,4

-7,0

-8,8









Indicadores Operacionais






Celulares (em mil)

29.056

28726

29.805

1,1

-2,5

% Pós-pagos

18,1

18,3

19,3



ARPU

29,6

28,7

29,0

3,0

2,0

Anterior Claro concede desconto de 45% em SMS
Próximos Unisys promove executivos de sistemas e tecnologia