Vivendi sofre pressão para mudar de estratégia


 

A Vivendi, controladora da brasileira GVT, realiza neste final de semana a reunião anual de dirigentes e controladores. E, segundo o jornal Financial Times, a empresa sofre uma grande pressão de stakeholders e analistas de mercado para mudar sua estratégia, inclusive com a separação de suas companhias.

 

O grupo francês de mídia e telecom tem, entre as suas controladas, a Universal Music, a divisão de telefonia celular francesa – SFR-; as operadoras de TV paga Canal Plus; e o fabricante de games, Activision Blizzar, entre outras empresas, além da nossa GVT.

 

Diferentes interlocutores defendem que a separação das empresas de entretenimento e de telecomunicações, por valerem mais individualmente do que unidas sob o mesmo manto. A Vivendi perdeu 25% de seu valor em um ano. “Há muita pressão no board porque os lucros têm sido muito pequenos”, afirma o jornal britânico.

 

A maior causa da pressão atual contra o grupo é a operadora de celular SFR, que tem sofrido grande competição com o ingresso da empresa de baixíssimo custo, a Free, e foi responsável pela queda de 13% nos lucros da Vivendi no primeiro trimestre. A empresa reduziu seus dividendos de 1,4 euros para 1 euro e avisou que os lucros não crescerão antes de 2014.  ( Da Redação).

 

Anterior Teles devem R$ 20 bi dos R$ 28 bi de multas aplicadas por autarquias
Próximos Ibope aponta crescimento de 4% de usuários ativos de internet