Vivendi pressiona por mudanças no board da Telecom Italia


A novela em torno do comando da Telecom Italia, dona da TIM Brasil, continua. A Vivendi, que passou os últimos dois anos em disputas com o governo italiano e, mais recentemente, com o fundo abutre Elliott – para o qual perdeu o controle da gestão da operadora -, voltou à carga nesta terça-feira,11.

A empresa francesa, maior acionista da Telecom Italia, criticou o cancelamento de assembleia de acionistas marcada para este mês, em que seria decidido o novo auditor fiscal do grupo. Em comunicado, afirma que a medida “vai de encontro a todas as práticas de governança corporativa e é uma fonte de desorganização”.

Diante do cancelamento da reunião, a Vivendi escreveu para o board, cobrando a realização, o quanto antes, da assembleia. E pediu que à pauta fosse acrescentada a votação pela destituição de cinco integrantes do atual conselho de administração, todos indicados pelo Elliott. Os nomes são justamente dos executivos responsáveis por cancelar a assembleia.

A Telecom Italia teve quatro CEOs nos últimos três anos. O último a comandar as operações foi Amos Genish, ex-CEO da Vivo, que teria se desentendido com os conselheiros apontados pelo Elliott sobre a estratégia de longo prazo da companhia. (Com agências internacionais)

Anterior Acel e Abrafix questionam no STF leis estaduais sobre telecom
Próximos Nomeação de Moisés é aguardada pela Anatel