Opinião de analistas e notícias veiculadas na imprensa internacional afirmam que a operadora francesa Vivendi, que ingressou no capital da Telecom Italia no lugar da Telefónica, avaliam que a estratégia do novo controlador é se fortalecer em território Europeu, provocando a venda da operação brasileira, a TIM Brasil.

Conforme notícias veiculadas ontem,18, pela Bloomberg, a Vivendi estaria se manifestando em favor da venda da operadora brasileira, pois ela poderia criar mais valor para a controladora. A TIM Brasil vale hoje  no mercado US$ 8 bilhões, mas comenta-se que a Telecom Italia só a venderia por US$ 30 bilhões.

No início do ano, o presidente do conselho de Administração da Telecom Italia,  Giuseppe Recchi, que a TIM é estratégica e não haveria interesse de vendê-la.

Vincent Bolloré, no controle da operadora francesa desfez o legado deixado por seu antecessor Jean Bernard Levy,vendendo ativos no Brasil, França e Norte da África, para se concentrar na produção e distribuição de conteúdo audiovisual. A empresa era dona da GVT, vendida para o grupo Telefónica, recebendo, em contrapartida, ações da Telecom Italia e da Vivo, além de dinheiro. No caso da Vivo, a francesa se comprometeu com os reguladores brasileiros em vender sua participação dentro de um determinado período (deve ser de 18 meses).

Hoje a Vivendi possui apenas pouco mais de 5% das ações da italiana, mas notícias informam que ela está adquirindo as participações dos sócios financeiros italianos, que querem deixar o segmento, aumentando sua fatia para 8,3% e pretende aumentar a sua fatia para 15%. (com agências internacionais).