Vivendi contrata Deutsche Bank e Rothschild para avaliar opções da GVT no Brasil


 

A Vivendi teria contratado o Deutsche Bank e Rothschild para avaliar opções estratégicas da GVT no Brasil. A informação foi divulgada pela Bloomberg nesta quinta-feira (16) citando duas fontes envolvidas no assunto. Segundo uma das pessoas, a Vivendi poderia lançar uma oferta pública das ações (IPO) da operadora brasileira, ou vendê-la (ou parte dela).

Em julho a Reuter divulgou que a companhia francesa avaliaria a venda da operadora brasileira, também citando fonte que preferiu não se indetificar. A Vivendi teria interesse em vender a GVT para fortalecer seu caixa e fazer frente à prolongada crise europeia.

A Telefônica, que há três anos disputou com a Vivendi a operadora, descartaria a aquisição da operadora, segundo fontes próximas à operadora espanhola. Com a Telefônica fora do páreo, das empresas que atuam no Brasil restam Oi, Embratel/Claro e TIM. As duas primeiras certamente terão restrições regulatórias por conta de concentração do mercado. Sobra a TIM, que, a exemplo da Telefónica, também enfrenta dificuldades com a crise europeia.

Em janeiro, circularam informações de que a GVT abriria capital para obter R$ 15 bilhões. À época, a GVT divulgou nota informando não ter planos de reabrir o capital da companhia.

Anterior Fátima Raimondi é a nova Presidente da Acision para a América Latina
Próximos MiniCom abre seleção para retransmissoras de TV em Minas