Visa quer mais parceiros para garantir presença digital


“Existe um risco de nossas marcas desaparecerem nas novas transações. Precisamos evitar que nos tornemos um simples canal de pagamentos”. A frase é de Percival Jatobá, vice-presidente de produtos da Visa Brasil. O executivo falou hoje durante o Ciab, evento sobre tecnologia no setor que acontece em São Paulo.

Segundo ele, as empresas tradicionais de meios de pagamentos, como a Visa, correm o risco de serem menos lembradas na medida em que aplicativos e transações online se tornam mais transparentes e simplificadas para os usuários. Para evitar a transformação da empresa em apenas um canal de intermediação, a Visa inciou um amplo programa de parcerias.

“Queremos estar os apps da Tam, da Gol, onde for possível. Queremos ter nossa marca exibida por nossos parceiros”, contou. As gigantes de tecnologia, como Apple e Google, também entram no radar. Ambas possuem suas próprias plataformas de pagamentos móveis.

Para encontrar mais parceiros , a Visa quer criar um sistema simples de pagamento digital, que respeite o usuário, e permita transações seguras. A empresa já tem o sistema Visa Check-out, capaz de autenticar e tokenizar as operações de pagamento em lojas online. Mesmo assim, se mantém aberta a inovações.

Criou quatro laboratórios este ano, um nos Estados Unidos, outro em Singapura, outro na Índia e o outro no Brasil – em São Paulo. “São espaços para discutir novas ideias, realizar o co-development com parceiros, além de ser um showroom das inovações na área”, explica.

Outra abordagem foi abrir suas APIs (usadas no desenvolvimento tecnológico) para que os clientes consigam adaptar os sistemas a cada necessidade. “Queremos expandir a participação com todo e qualquer parceiro. Neste mercado não existem vencedores no momento. O tempo dirá quem vai resistir. As parcerias serão determinantes para o sucesso”, prevê.

Anterior Carteira digital móvel da Stelo será lançada em setembro
Próximos Oi investiu R$ 50 milhões no desenvolvimento de TI desde 2012