Virgin Mobile investirá ao menos US$ 100 milhões para operar no Brasil


Com investimentos acima de US$ 100 milhões, a Virgin Mobile Latin America (VMLA) se prepara para atuar no Brasil como MVNO (operadora móvel virtual) até o próximo ano. A entrada no mercado brasileiro é mais uma ação da companhia para expansão da sua presença na América Latina e busca atender o público jovem, que consome voz e dados de forma expressiva.

Para isso, a Virgin Mobile se associou à brasileira Datora Telecom e chegará ao país com a experiência adquirida No Reino Unido como primeira operadora virtual da telefonia móvel do mundo. “Ela não podia deixar de investir forte no Brasil”, disse o CEO da Datora, Wilson Otero. Tanto é assim, afirma, que a companhia aplicará pelo menos um terço dos investimentos previstos para a AL, de US$ 300 milhões.

Os investimentos no Brasil serão completados com recursos da Datora, que participará da empresa que a VMLA abrirá no país para gerenciar a operação da MVNO. “O aporte de recursos será proporcional a nossa participação na nova empresa e garanto que será significativa”, assegura Otero.

Atualmente, uma equipe de trabalho das duas empresas está negociando com operadoras móveis já estabelecidas para uso da rede e com a indústria para contratação da plataforma a ser usada. Segundo Otero, no primeiro contrato de MVNO, firmado com a Porto Seguro, a TIM ofereceu as melhores condições, assim como a Ericsson, responsável pelo fornecimento da plataforma. “Nós não estamos excluindo as outras nesse novo contrato”, disse.

Porto Seguro

Enquanto avança a parceria com a Virgin Mobile, a união com a Porto Seguro, que deu origem a Porto Seguro Telecom, segue de vento em popa. Os testes da plataforma da Ericsson na rede da TIM já começaram, assim como os experimentos do serviço M2M (machine to machine) para rastreamento dos carros segurados pela Porto Seguro.

“Ainda nesse primeiro semestre serão iniciados os testes de vendas dos serviços de voz e dados para os clientes da companhia de seguro”, adiantou Otero. A Datora também tem participação expressiva na Porto Seguro Telecom, mas não divulga o percentual.

A Datora Telecom foi a primeira empresa a obter autorização para atuar como MVNO e MVNA, sigla em inglês para agregadora de operadoras virtuais móveis.

Anterior Dígitro nomeia executivos para filial paraguaia
Próximos Datora busca especialização na internet das coisas