Verizon vai vender torres móveis e parte da telefonia fixa


O grupo Verizon, maior do setor de telecomunicações dos Estados Unidos, pretende se desfazer de parte das torres que usa para sua cobertura móvel e de ativos da operação de telefonia fixa. De acordo com o jornal Wall St. Journal, a meta é arrecadar US$ 15 bilhões.

O endividamento da companhia aumentou no último ano devido à participação no leilão de espectro AWS-3, onde arrematou lotes em todo os Estados Unidos por US$ 10,4 bilhões; e também por conta da compra de 45% das ações da Verizon Wireless, detidas pela britânica Vodafone, ano passado – operação que custou US$ 130 bilhões.

Segundo o jornal, as vendas devem ser anunciada até o final desta semana. A Verizon vai fatiar os ativos, e distribuí-los entre diferentes compradores. A área de telefonia fixa da companhia faturou US$ 38,4 bilhões em 2014, cerca de 30% da receita total do grupo. A dívida da empresa alcança os US$ 113 bilhões, 2,4x o EBITDA.

Outro fator que pode ter influência sobre a decisão de vender ativos da telefonia fixa é a neutralidade de rede. A Verizon moveu processos contra o FCC para que o órgão federal flexibilizasse as obrigações das provedoras de banda larga fixa. O resultado foi um ano de debate intenso sobre o assunto no país. O FCC vai decidir este mês qual modelo de neutralidade vai adotar. Seus conselheiros dão indicações que pretendem proibir acordos de priorização de tráfego.

A AT&T também estaria disposta a vender ativos. A empresa, que arrematou espectro no mesmo leilão por US$ 18,2 bilhões, cogitaria a venda de data centers. Se a operação se confirmar, deve arrecadar cerca de US$ 2 bilhões. As fontes, não identificadas pelo jornal, afirmam que as negociações estão em andamento, e que podem sofrer alterações nos próximos dias.

Anterior Positivo Informática anuncia vice-presidente executivo
Próximos Vodafone não quer pagar à PT por serviço universal