Verizon pode levar a Colombia Móvil


De acordo com avaliação do banco de investimento americano Bear Sterns, os interessados em adquirir a operadora móvel colombiana teriam que desembolsar entre US$ 600 milhões e US$ 800 milhões. Contudo, a instituição considera que este valor poderia cair para algo entre US$ 300 milhões e US$ 400 milhões, desde que excluída a dívida da …

De acordo com avaliação do banco de investimento americano Bear Sterns, os interessados em adquirir a operadora móvel colombiana teriam que desembolsar entre US$ 600 milhões e US$ 800 milhões. Contudo, a instituição considera que este valor poderia cair para algo entre US$ 300 milhões e US$ 400 milhões, desde que excluída a dívida da Colombia Móvil, braço móvel da Empresa de Telecomunicaciones de Bogotá (ETB) e da Empresas Públicas de Medellín (EPM).

Além disso, na sua análise, o Bear Stearns considera que o candidato mais forte a parceiro estratégico da operadora é a Compañia Anónima Nacional Teléfonos de Venezuela (CANTV), subsidiária da Verizon. A operadora venezuelana, segundo o banco de investimento, dispõe de US$ 500 milhões em caixa e baixo endividamento.

O Bear Sterns assinala, ainda, que restrições regulatórias podem dificultar a participação de multinacionais como Telefónica e América Móvil, que já operam na Colômbia com as marcas Movistar e Comcel.

PUBLICIDADE

O banco de investimento estima que o mercado celular colombiano crescerá 30% nos próximos dois anos, em relação à expansão de 110% registrada em 2005. Projeta, também, que a penetração do serviço pode chegar a 63%, em 2007.

(Fonte: Convergencialatina/portafolio.com/eltiempo.com)

Anterior Nova gestão da BrT vê irregularidades na compra do IG
Próximos A LGT não autoriza imposição de obrigações ex ante