Vendas de PCs cresceram 14% no segundo trimestre de 2018


Foto de 500photos.com, via Pexels

O mercado de computadores brasileiro manteve a tendência de alta no segundo trimestre do ano. De acordo com levantamento realizado pela empresa de pesquisas de mercado IDC Brasil, entre os meses de abril, maio e junho de 2018 foram comercializados 1.41 milhão de computadores. O número é 14% maior que no mesmo trimestre de 2017, e 5,5% a mais do que no primeiro trimestre deste ano.

Os dados fazem parte do estudo IDC Brazil PCs Tracker Q2, que apontou crescimento também em termos de receita: no segundo trimestre de 2018, os PCs movimentaram R$ 3,56 bilhões, 27,5% a mais do que no segundo trimestre de 2017 e 19% a mais do que nos três primeiros meses de 2018.

Wellington La Falce, analista de pesquisa da IDC, diz que o crescimento se deve a compras do governo e do mercado educacional, mas não chega a ser surpresa. “Tradicionalmente, em anos de eleição, as compras são intensificadas para garantir atualização do parque em caso de mudanças ou futuros congelamentos nos investimentos”, diz.

O varejo comprou 887 mil máquinas, 5,3% mais do que no mesmo período de 2017 e 3,7% maior em relação ao primeiro trimestre de 2018.

O ticket médio também aumentou, em função do aumento do custo dos produtos devido à valorização do dólar. No segundo trimestre de 2018, os desktops custaram cerca de R$ 2.190, 11% a mais em relação ao mesmo período do ano passado e 10% mais do que no primeiro trimestre deste ano, e os notebooks custaram, em média, R$ 3.243, 6,5% a menos do que no mesmo período do ano passado e 13% mais do que os vendidos nos três primeiros meses de 2018.

Dos 1.415 milhões de computadores vendidos no período, quase 70% foram de notebooks (977,5 mil), contra 436,9 mil modelos de mesa. “Entre os meses de janeiro e março de 2018, por exemplo, os notebooks responderam por 69,3% das vendas, enquanto os desktops representaram 30,7%. Ou seja, o mercado está estabilizado”, analisa La Falce. Em termos de receita, as vendas de desktops movimentaram R$ 935 milhões e as de notebooks, R$ 2,63 bilhões.

Próximo trimestre

Para o terceiro trimestre de 2018, a consultoria prevê um pequeno aumento nas vendas de PCs, ainda por conta das compras que costumam ser antecipadas em anos eleitorais. Quanto ao dólar, segundo La Falce, continuará impactando o fôlego do mercado corporativo, mas o setor ainda pode presenciar um crescimento de 6,3% em relação ao mesmo período de 2017.

Já no mercado B2C, a expectativa é de uma retração de 5%. “Esses meses serão marcados por uma pausa nas compras, pois o consumidor doméstico deve esperar as promoções da Black Friday e o Natal”, finaliza o analista da IDC. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Produção de equipamentos de informática e ópticos cai 7,2% em julho
Próximos San Marino é primeiro país da Europa com 5G ativado