Vazamento de fotos do Face pode alcançar 6,8 milhões de usuários


Infographic vector created by Macrovector – Freepik.com

Em mais um episódio de vazamento de dados de seus usuários, o Facebook anunciou nesta sexta-feira, 14, que entre os dias 13 e 25 de setembro, por uma falha no sistema, aplicativos de terceiros tiveram acesso “mais amplo do que o normal” às fotos de usuários. Isso significa que fotos publicados de modo restrito, como no sistema stories, que se apagam em 24 horas, e mesmo outros que podem nem ter sido tornadas públicas podem ter sido vazadas.

Em comunicado, Tomer Bar, diretor de engenharia do Facebook afirma que a falha foi corrigida, mas, nesse período de 12 dias, o vazamento de fotos que pode ter afetado até 6,8 milhões de usuários e até 1.500 aplicativos de 876 desenvolvedores diferentes. Segundo relatórios da empresa, o Facebook possui mais de 2 bilhões de usuários ativos por mês, 127 milhões deles no Brasil.

No site da empresa, uma página na central de ajuda informa o usuário se ele foi ou não afetado pelo vazamento. No comunicado, a empresa lamenta o ocorrido e informa que, no começo da próxima semana, irá disponibilizar uma ferramenta para que os desenvolvedores possam analisar quem foi afetado pelo problema e que irá trabalhar para que as fotos sejam deletadas.

Reguladores de vários países já começam a estudar o que fazer frente ao novo vazamento, desta vez de fotos, admitido pelo Facebook. Logo após a informação se tornar pública, a Comissão de Proteção de Dados da Irlanda informou, em comunicado, que está investigando o Facebook para determinar se ele cumpriu com as novas regras rígidas de privacidade da União Europeia em resposta a uma série de violações, incluindo o bug que expõe fotos privadas. As novas regras entraram em vigor em maio. (Com noticiário internacional)

Anterior Huawei quer abocanhar o mercado de fibra óptica brasileiro
Próximos Pharol não vai participar do aumento de capital da Oi