Valorização do dólar afeta resultados da Oracle no mundo


A Oracle anunciou que as receitas no terceiro trimestre (Q3) do ano fiscal de 2015 foi igual ao de um ano antes, na marca de US$ 9,3 bilhões. O fortalecimento do dólar americano em comparação com as moedas estrangeiras teve impacto significativo nos resultados. Sem a valorização do dólar, as receitas teriam subido 6%, se calculado em moeda constante.

As receitas de produtos de software e computação em nuvem tiveram aumento de 1%, alcançando $7,2 bilhões, e uma elevação de 7% em moeda constante. A receita de SaaS (software como serviço) e PaaS (plataforma como serviço) na nuvem cresceu em 30%, totalizando US$ 372 milhões, com elevação de 34% em moeda constante. As receitas de sistemas de hardware tiveram redução de 2%, totalizando $1,3 bilhões, enquanto que, em moeda constante, demonstraram uma elevação de 5%.

O lucro operacional caiu 5%, a US$ 3,4 bilhões. A margem operacional apresentou crescimento de 36%. Sem o impacto do fortalecimento do dólar americano comparado às moedas estrangeiras, o lucro operacional teria um aumento de 4%, com margem operacional de 37%. O lucro líquido caiu 3% em relação a um ano antes, alcançando US$ 2,5 bilhões. Em moeda constante, o lucro líquido teria um aumento de 7%.

“Normalizando os efeitos das taxas cambiais, tivemos um crescimento muito forte no trimestre”, diz Safra Catz, co-CEO da Oracle, em comunicado ao mercado. Mark Hurd, CEO da companhia, espera que, no próximo trimestre , “as vendas ultrapassem a casa de US$ 300 milhões em receita anual recorrente de SaaS e PaaS”. Atualmente, a empresa compete cabeça a cabeçca com a Salesforce pela lideranção em SaaS e PaaS. 

A Oracle também anunciou que seu Conselho de Administração declarou dividendos trimestrais de US$ 0,15 por ação ordinária em circulação, refletindo um aumento de 25% em relação aos dividendos de US$ 0,12 do trimestre passado. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Ceitec, fábrica de chip estatal, tem prejuízo acumulado de R$ 46 milhões
Próximos Governo reenvia projeto de lei com aumento de alíquota para a desoneração da folha