Um usuário decidiu acionar o Google na Justiça dos Estados Unidos após a revelação de que a empresa rastreia as pessoas mesmo quando estas optam por desligar o histórico de localização do smartphone. Uma pessoa identificada como Napoleon Patacsil entrou com o pedido de reparação em corte federal na cidade de São Francisco, na Califórnia. Ele pede que a ação seja coletiva, em nome de todos os usuários do sistema Android dos EUA afetados.

No pedido para abertura do processo, Patacsil diz que a empresa mentiu ao dizer que a função “location history” poderia ser desligada para evitar o rastreamento do usuário. E que documentos comprovam que a empresa violava leis de privacidade do estado da Califórnia ao permitir que terceiros tivessem acesso aos dados de localização coletados à revelia.

O autor da ação não estipulou valores de indenização. Um juiz deverá avaliar se o processo será, ou não, aceito e se Patacsil pode representar todos os usuários do país que tenham sido afetados. (Com agências internacionais)