Uso de smartphones deve atingir 5,6 bilhões até 2019, prevê estudo.


As assinaturas de telefones celulares em todo o mundo devem atingir 5,6 bilhões até 2019, sendo 5,6 bilhões, ou mais de 60% delas, serçao ativadas por meio de smartphones. É o que aponta o último Relatório de Mobilidade da Ericsson divulgada nesta segunda-feira (11). Para atender a demanda dos usuários de smartphone, as redes 3G deverão cobrir 90% da população do mundo até 2019. Além disso, quase dois terços (65%) da população mundial estará coberta pelas redes 4G/LTE. Atualmente, os smartphones representam entre 25 e 30% de todas as assinaturas de telefonia móvel, mas foram a maioria (55%) dos telefones celulares vendidos no terceiro trimestre.

 
Na América Latina, o número total de assinaturas móveis, incluindo o terceiro trimestre de 2013, chega a 697 milhões, sendo 8 milhões adicionadas neste último período. No que diz respeito à tecnologia utilizada, os latino-americanos são os que mais utilizam 2G, porém, em 2019, o 3G será a tecnologia dominante – projeta-se que 70% da região a utilizará.

O diretor de Inteligência de Mercado da Ericsson para América Latina e Caribe, André Gildin, ressalta que “é excepcional o ritmo acelerado do consumo de smartphones e este cenário deve manter-se assim. Levou mais de cinco anos para alcançarmos o primeiro bilhão de assinaturas de smartphones, mas levará menos de dois para batermos a marca de 2 bilhões. Entre hoje e 2019, as assinaturas de smartphones triplicarão. Curiosamente, esta tendência será impulsionada pelo consumo na China e em outros mercados emergentes, à medida que modelos de smartphones com preços mais baixos tornam-se disponíveis.”

O estudo aponta também que o tráfego de dados provenientes dos smartphones crescerá dez vezes entre 2013 e 2019, chegando a 10 exabytes. Na região da América Latina e Caribe, projeta-se que o aumento seja de 11 vezes. “O tráfego de vídeo está crescendo 55% ao ano, e representará mais de 50% do tráfego de dados móveis, enquanto as redes sociais e serviços web serão responsáveis por cerca de 10% cada em 2019”, prevê o levantamento.(Da redação, com assessoria de imprensa)

Anterior Organizações listam deputados favoráveis ao Marco Civil da Internet
Próximos Investimento das teles em TI será de US$ 60,7 bi em 2017