UOLDiveo cresce 18% em 2011 e se torna maior empresa brasileira de serviços de dados


O UOLDiveo, serviço de TI do Grupo UOL, realizou em 2011 a integração das empresas adquiridas nos anos anteriores (Boldcron, Uni5 e Tech4B) e atingiu um crescimento real de 18% em relação ao ano anterior, comparando-se bases iguais. A companhia também informou um investimento de mais de R$ 100 milhões no período em ampliações da …

O UOLDiveo, serviço de TI do Grupo UOL, realizou em 2011 a integração das empresas adquiridas nos anos anteriores (Boldcron, Uni5 e Tech4B) e atingiu um crescimento real de 18% em relação ao ano anterior, comparando-se bases iguais. A companhia também informou um investimento de mais de R$ 100 milhões no período em ampliações da infraestrutura, no portfólio de produtos e na consolidação de seus sistemas, criando a área de Serviços Integrados.

 

A nova estrutura de Serviços Integrados abrange as ofertas de suporte; outsorcing; avaliação de qualidade e performance de aplicações; modernização de aplicações (refactoring); gestão de aplicações; check de aplicações; code scan; model scan; teste de sistemas; performance tuning e gestão de experiência do usuário.

 

Também fazem parte da nova unidade os serviços de modelagem e gerenciamento de processos de negócios; a integração da cadeia de suprimentos (EDI); os pagamentos online nacionais e internacionais (gateway de pagamentos); a prevenção de fraudes; e a plataforma de nota fiscal eletrônica (NFe/SPED).

 

A companhia finalizou o ano de 2011 com uma carteira de mais de três mil clientes corporativos. De acordo com dados da consultoria de mercado Frost & Sullivan e Flow Research, o UOL Diveo se transformou na maior empresa brasileira de serviços de dados e infra-estrutura de TI. “Para 2012, estamos programando ainda novas ofertas para o nosso serviço de hosting com base em servidores virtuais”, afirmou o presidente da companhia Gil Torquato em comunicado. (Assessoria de imprensa)

Anterior UOL oferece um mês de antivírus grátis
Próximos Analistas avaliam que Oi vai aumentar endividamento este ano