Uol: renda extra para donos de sites.


O Uol ingressou no nicho de programas afiliados. O Uol Afiliados, anunciado recentemente, é um serviço que possibilita aos donos de websites e blogs publicar anúncios em suas páginas e receber uma comissão, em dinheiro, pela publicidade veiculada. Segundo Enor Paiano, diretor de publicidade do portal, a proposta do programa é remunerar quem administra um …

O Uol ingressou no nicho de programas afiliados. O Uol Afiliados, anunciado recentemente, é um serviço que possibilita aos donos de websites e blogs publicar anúncios em suas páginas e receber uma comissão, em dinheiro, pela publicidade veiculada. Segundo Enor Paiano, diretor de publicidade do portal, a proposta do programa é remunerar quem administra um site e não está vinculado a nenhuma grande empresa. “Hoje existe uma infinidade de sites independentes que precisam de apoio para se manter”. Paiano lembra que o país tem hoje mais quase 1 milhão de domínios sob o Registro.br.

O conceito do Uol Afiliados é o mesmo já reconhecido pelo AdSense do Google. Sobre a competição com a gigante, Paiano afirma que o mercado é vasto e que há espaço até para mais iniciativas como esta. “É um mercado novo a ser explorado, tanto pelas empresas, como pelos usuários", comenta. O diretor do Uol acrescenta que no caso do Uol, toda a remuneração é feita, eletronicamente, mediante depósito na conta do afiliado. Ao contrário do que acontece com o programa do Google, em que o usuário recebe um cheque nominal pelo correio. Outro diferencial fornecido pelo Uol é o suporte telefônico, em português, aos parceiros. “Este contato é de suma importância para estimular a confiança por parte do usuário do programa”.

Outra diferença proposta pelo Uol é a definição manual do perfil do site que vai participar do programa. Paiano exemplifica que, enquanto o AdSense tem como base a ferramenta automática de busca do Google para que os anúncios sejam vinculados – a ferramenta analisa o conteúdo de palavras e joga o anúncio –, no programa do Uol, a publicidade pode ser mais acertiva. “No momento do cadastro, o usuário define os temas principais do site. Para o anunciante é a segurança de estar vinculado ao conteúdo que atende ao público leitor que ele, de fato, quer atingir”, avalia.

Quanto paga 

A remuneração é feita pelo número de cliques no anúncio, que no caso do Uol tem um preço mínimo de R$ 0,15 por acesso. Paiano afirma que as informações de desempenho, tanto do parceiro, quanto do anunciante, ficam claros na ferramenta de navegação. Paiano não estima quanto é possível ganhar com o programa. “Tudo depende da audiência do site parceiro. Quanto mais acessos, maior a remuneração".

Outros fatores que determinam uma remuneração maior são: a posição do anúncio na página e o tipo de conteúdo veiculado. “Quanto mais interessante o tema, ou seja, de maior interesse do público, mais acesso deve gerar”. Os conteúdos que têm mais apelo para o público, segundo Paiano, são os serviços legais, direito trabalhista e empregos.

Perspectivas 

O Uol não revela estimativas de parceiros, mas segundo Paiano, a se julgar pelo número de  usuários na Internet, as possibilidades são imensas. "E o atrativo para os donos de portais é a renda extra. Há informações de que nos Estados Unidos, com iniciativas similares, há sites que geram mais de US$ 100 mil mensais para seus donos", aponta Paiano.O Uol Afiliados, segundo Paiano, já tem mais de 150 sites afiliados, 7 mil parceiros cadastrados, sendo 1,5 mil ativos.

Sobre a remuneração incide impostos de publicidade que somam 9,25%. Os interessados devem obter informações pelo site http://afiliados.uol.com.br

Anterior Expectativa sobre conta detalhada em minutos pode frustrar usuário, alerta agência.
Próximos Telefônica reduz tarifas do Cartão Economia