Unisys lança solução B2B que envia informações de bagagem por smartphone


O extravio de bagagem representa um prejuízo de US$ 2,5 bilhões ao ano, segundo estimativas de empresas do setor de aviação civil. O dado foi divulgado pela Unisys nesta sexta-feira (26) por conta do lançamento da versão 4.0 do Sistema de Reconciliação de Bagagem (BRS, na sigla em inglês), voltado para companhias aéreas, aeroportos e …

O extravio de bagagem representa um prejuízo de US$ 2,5 bilhões ao ano, segundo estimativas de empresas do setor de aviação civil. O dado foi divulgado pela Unisys nesta sexta-feira (26) por conta do lançamento da versão 4.0 do Sistema de Reconciliação de Bagagem (BRS, na sigla em inglês), voltado para companhias aéreas, aeroportos e autoridades responsáveis pela segurança das bagagens de usuários de transporte aéreo.

A solução da Unisys vincula os passageiros às suas bagagens, fazendo o rastreamento enquanto elas percorrem o sistema, ajudando as companhias aéreas a cumprirem os requisitos de segurança do setor, que proíbem, por exemplo, que as bagagens viajem desacompanhadas de seus donos. Quando os passageiros fazem o check-in, cada mala recebe um código de barras, lido e associado ao registro do bilhete antes do embarque na aeronave.

 

Como a companhia aérea tem um registro da ordem de embarque das bagagens, as malas podem ser rapidamente identificadas e recuperadas, caso o passageiro não consiga embarcar por algum motivo.

A nova versão do BRS da Unisys inclui um aplicativo móvel, disponível para as plataformas Android e iOS, que permite aos passageiros receberem alertas via smartphone ou tablet avisando quando as bagagens foram carregadas na esteira. Quando a solução é integrada ao Sistema de Exibição de Informações de Voos do aeroporto (FIDS, em inglês), o aplicativo também informa quando e em qual esteira a bagagem estará disponível para retirada.

O 4.0 do BRS fornece uma visão abrangente de todos os voos e bagagens que estão chegando ao aeroporto por cada companhia aérea. As ferramentas de análise da solução oferecem aos operadores terrestres informações sobre estatísticas da equipe de pessoal, picos de demanda e número de malas a serem embarcadas e desembarcadas para ajudar a programar a quantidade adequada de pessoas para processar as bagagens.

As informações são atualizadas em tempo real enquanto as malas são retiradas da aeronave, permitindo ao aeroporto de destino identificar quais devem permanecer a bordo, quando se destinam a outro ponto, e a processar mais rapidamente qualquer mala perdida para que possa ser devolvida ao respectivo passageiro.

Outra forma de controle é por classe de assento, em que as bagagens pertencentes a passageiros da primeira classe ou da classe executiva devem ser processadas dentro de um prazo específico. As informações em tempo real permitem ações proativas e preventivas, caso uma equipe extra de pessoal seja necessária para concluir o embarque dentro do tempo previsto. Como os dados podem ser acessados via tablets, a equipe de operadores terrestres pode tomar decisões de forma rápida e assertiva.

As informações de manuseio de bagagens também podem ser analisadas após o voo para determinar se é necessário fazer alterações na forma como a bagagem é despachada na área de embarque, a fim de identificar períodos de pico. Assim as trocas de turno e os intervalos podem ser programados em horários adequados e fica mais simples avaliar o desempenho individual da equipe de operadores em relação a indicadores-chave de desempenho nas respectivas funções.

O Sistema de Reconciliação de Bagagens da Unisys foi adotado em mais de 95% dos voos internacionais da Austrália.
(Fonte: assessoria de imprensa)

Anterior NET Serviços e Viacom estão habilitadas para leilão de venda da Adatel
Próximos Serviços de datacenter somarão US$ 3,6 bilhões na América Latina, em 2017