Unidade da AT&T responsável pela Sky encolhe 16,9% no 1º tri


A Vrio, unidade do conglomerado de telecomunicações norte-americano AT&T, registrou queda de 16,9% nas receitas no primeiro trimestre do ano. A divisão é responsável por todas as operações da DirecTV na América Latina, além da Sky no Brasil. As receitas operacionais somaram US$ 887 milhões.

Tal resultado fez com que a Vrio deixasse de ser lucrativa para a AT&T. Um ano atrás, era responsável por uma contribuição de US$ 32 milhões ao resultado da gigante. Dessa vez, foi responsável por uma contribuição negativa de US$ 39 milhões.

PUBLICIDADE

A AT&T não apresenta, no balanço, o detalhamento por país. O número pode ter sido fortemente impactado pela desvalorização do câmbio da região, especialmente do Real. O Brasil reúne, na Sky, 4,5 milhões dos 13,2 milhões de assinantes da Vrio, conforme dados da Anatel de fevereiro.

Resultado da AT&T

A AT&T registrou receita operacional de US$ 42,77 bilhões, 4,4% inferior ao primeiro trimestre de 2019. O lucro líquido, por sua vez, cresceu 14,1%, para US$ 4,96 bilhões em razão da redução de 6,1% das despesas da companhia. O grupo investiu, no período, US$ 4,96 bilhões.

A companhia perdeu assinantes no período, com redução de 14,8% da base de assinantes de produtos de voz, e de 2,7% de produtos de acesso à internet banda larga. O resultado disso se vê nos dados da unidade específica de telecomunicações, cujas receitas caíram 2,6%, para US$ 34,24 bilhões. Houve diminuição da receita com entretenimento (TV paga e OTTs) e com serviços fixos. Apenas a unidade móvel cresceu, pouco: 0,2%.

A companhia encerrou o trimestre com 19,36 milhões de assinantes de TV paga, 14 milhões de usuários de banda larga fixa, 6,82 milhões de clientes de telefonia fixa, e 79,79 milhões de telefonia móvel.

Anterior Indústria quer faixa de 5G para redes próprias
Próximos Governo inclui telecom em programa de retomada da economia