Um em cada 120 smartphones está infectado, diz Nokia


shutterstock_ AdStock RF_internet_seguranca_virus A Nokia emitiu seu Relatório de Detecção de Ameaças para o primeiro semestre de 2016 revelando um grande aumento na infecção por malwares em smartphones neste período do ano.

De acordo com o relatório, as infecções em smartphones quase dobraram entre janeiro e julho em comparação ao segundo semestre de 2015, com os smartphones representando 78% de todas as infecções em redes móveis. A taxa de infecção por malware chegou ao ponto mais alto de todos os tempos em abril, com a marca de 1,06% dos dispositivos móveis rastreados infectados. Além disso, constatou que os dispositivos baseados no sistema operacional Android foram os mais visados, representando 74% de todas as infecções móveis por malware.

O relatório também destacou o surgimento de um novo e mais sofisticado malware, que pode ser mais difícil de ser detectado e removido.

As principais conclusões do Relatório de Detecção de Ameaças da Nokia incluem:

  • 96% de aumento de infecções em smartphones: A taxa média de infecção em smartphones aumentou 96% no primeiro semestre de 2016, comparada ao segundo semestre de 2015 (0.49% versus 0.25%).
  • Novo recorde histórico: Em abril de 2016, as infecções móveis bateram o recorde histórico com 1,06% dos dispositivos infectados por uma variedade de malwares, incluindo rasomware, aplicativos de spyphone, trojans SMS, roubo de informações pessoais e adware.
  • Um em cada 120 smartphones está infectado: Em abril, um em cada 120 smartphones teve algum tipo de infecção por malware.
  • O sistema operacional Android é o mais atingido: O Android foi a plataforma móvel mais atingida, contabilizando 74% de todas a infecções por malware comparados ao sistema Windows/PC (22%) e outras plataformas, incluindo dispositivos iOS (4%).
  • Amostras de malware aumentaram 75%: O número de aplicativos para Android infectados na base de dados de malware da Nokia subiu 75%, de 5,1 milhões em dezembro de 2015 para 8,9 milhões em julho de 2016.
  • ( assessoria de imprensa).
Anterior Huawei mostra a Plataforma de Comunicação Integrada
Próximos Ciência e Tecnologia devem ter mais 15% em recursos. Comunicações, não.