UIT reduz meta de conectar 1,5 bilhão de pessoas até 2020


uit-relatorio-davos-2017Com 53% da população mundial ainda fora da internet ao final de 2016, a União Internacional de telecomunicações admite que não será possível chegar à meta de ter 60% das pessoas online até 2020. O objetivo foi estabelecido em 2014, mas diante da dificuldade de se conectar populações de países em desenvolvimento e em áreas remotas, está agora em revisão. Agora, a expectativa é que no máximo 54% da população mundial esteja online até lá.

“Dificilmente iniciativas mirando resolver a desigualdade digital, no campo ou na cidade, serão aplicadas nos próximos três anos. A maioria das pessoas que serão conectadas até 2020 já vivem em áreas com cobertura”, admite a UIT em relatório divulgado hoje, na abertura do Fórum Econômico Mundial, que acontece em Davos, na Suíça.

Os números indicam que existem 3,9 bilhões de pessoas ainda sem acesso à internet. A grande maioria nos países mais pobres da África e da Ásia. Para conectar mais 1,5 bilhão de pessoas ainda vivendo em áreas sem qualquer acesso a infraestrutura de telecomunicações seriam precisos investimentos de US$ 450 bilhões.

O documento divulgado hoje reitera que a maior parcela das pessoas sem conectividade é rural (60%), feminina (58%), pobre, analfabeta ou idosa (menos de 10% das pessoas com mais de 75 anos estão conectadas à internet). Os dados dizem que 57% da população mundial não consegue pagar pelo acesso e 50% daqueles com cobertura preferem não acessar à internet por causa da falta de conteúdo em sua língua materna.

Anterior Positivo faz recall de 9,7 mil notebooks que podem pegar fogo
Próximos Em Davos, presidente da AT&T demonstra confiança na aprovação de fusão com Time Warner

1 Comment

  1. ERICK Nilson Correa E Silva SILVA
    17 de Janeiro de 2017

    Tem muitos lugares no BRasil ate sem internet 2G…