UIT quer banda larga custando menos do que 5% da renda média do país


A União Internacional de Telecomunicações (UIT) definiu no final do ano passado quatro metas a serem atingidas pelos governos de todos os países para o incremento da banda larga. Segundo o secretário-geral da entidade, Hamadou Touré, “são metas ambiciosas, mas possíveis”.

A primeira meta é transformar a política de banda larga em universal. Até 2015 todos os países deverão ter um plano ou uma estratégia que inclua a banda larga como um serviço de acesso univeral, diz o documento aprovado por todos os países membros na reunião da comissão de banda larga, que ocorreu em outubro do ano passado.A seguir as demais metas:

 

2) Até 2015 o menor preço da banda larga não poderá ser maior do que 5% da renda média da população do país;

 

3) Até 2015, 40% das residências em países em desenvolvimento terão que contar com linhas de banda larga;

 

4) Até 2015, a taxa de penetração da banda larga deverá atingir 60% da população global; 50% da população dos países em desenvolvimento e 15% dos países menos desenvolvidos .  ( Da redação).

Anterior Cade vai julgar atos de concentração em prazo máximo de 11 meses
Próximos Anatel reabre discussão da qualidade banda larga após consultar a AGU