UIT publica relatório sobre uso de IA na produção e distribuição de conteúdo


A União Internacional de Telecomunicações (UIT) publicou um novo relatório que define como Inteligência Artificial (IA) pode ser usado durante o processo de produção e distribuição de conteúdo de televisão e rádio. O documento apresenta exemplos de como a tecnologia serve para otimizar fluxos de trabalho para realização de programas de radiodifusão, para melhorar áudio e avaliação da qualidade visual, para utilizar eficientemente o espectro de frequência na televisão e, recentemente, até para criar novos programas pela mineração arquivos, assim como para direcionamento automático de conteúdo a público ou indivíduos específicos.

O relatório – Sistemas de Inteligência Artificial para a produção e troca de programas – reflete o trabalho que a UIT tem feito sobre estas questões, aproveitando as experiências nesse campo de criadores de programas e emissoras. “A UIT está colaborando com os interessados ​​para aproveitar o poder da AI para buscar soluções para os maiores desafios do mundo”, disse o secretário-geral da organização, Houlin Zhao. “Isso nos ajuda a identificar aplicações práticas da AI que podem acelerar o progresso em direção aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas”.

No momento, os esforços atuais em andamento, avaliados e capturados neste relatório incluem as seguintes áreas de benefícios tecnológicos:

– Otimização de fluxo de trabalho

– Otimização de largura de banda;

– Criação automatizada de conteúdo;

– Criação de conteúdo a partir de arquivos legados;

– Seleção de conteúdo para segmentação de dados demográficos do público-alvo;

– Otimização de seleção de ativos – Criação de metadados;

– Colocação dinâmica de produtos e publicidade para transmissão;

– Personalização de conteúdo.

De acordo com a UIT, a IA pode aumentar a produtividade, eficiência e oportunidades criativas durante a produção de programas e para transmitir informações aos telespectadores de forma rápida, precisa e automática. o objetivo do relatório é destacar áreas onde as abordagens algorítmicas de Machine Learning e Inteligência Artificial afetam na criação, processo e distribuição dentro do programa de transmissão e produção de conteúdo.

Anterior Anuário Tele.Síntese Inovação prorroga inscrições para 31 de maio
Próximos Governo quer reduzir Tarifa Externa Comum de TICS, afirma Troyjo

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *