Uber propõe compartilhamento de informações com autoridades brasileiras


uber celular freestocks

Em participação no VII Seminário de Segurança na Feira Internacional de Segurança Pública e Coorporativa – LAAD 2018, realizado nesta terça-feira (10), em São Paulo, a Uber disse que pretende disponibilizar recursos tecnológicos do aplicativo para auxiliar investigações conduzidas por órgãos de segurança pública e judiciais do Brasil.

“A Uber se coloca à disposição das autoridades competentes para colaborar da melhor forma com a base de dados acumuladas em nossas viagens, que são sempre monitoradas por GPS. Nos trâmites da lei e respeitando o Marco Civil, que assegura a privacidade dos dados dos cidadãos brasileiros, podemos ajudar com informações que podem ser cruciais em uma investigação”, declarou Stella Chamarelli, gerente de segurança da Uber na América Latina.

Ela destacou a importância de haver um canal de comunicação direto entre a empresa de tecnologia e autoridades policiais. “Temos uma equipe pronta para atender essas solicitações, que pode sempre ser contatada com um simples e-mail. Quanto mais detalhes tivermos, como local e horário da ocorrência, mais chances temos de buscar resultados que sejam conclusivos e de fato auxiliem nas investigações”.

Durante o evento, Stella mostrou casos que conseguiram ser solucionados com a ajuda da plataforma em Londres, Santiago e Cidade do México. Em 2017, na capital inglesa, a Uber identificou dez motoristas parceiros que se tornaram testemunhas-chave porque estavam próximos à Ponte Westminster quando um terrorista atropelou um grupo de pessoas. A gerente de segurança também disse que a Uber pode oferecer aos agentes de segurança mapas de calor regionais baseados em ocorrências de violência urbana relatadas por motoristas e usuários.

Durante a LAAD, a Uber também apresentou tecnologia de prevenção de riscos em tempo real que, a partir da análise de dados de milhões de viagens realizadas diariamente, pode bloquear viagens consideradas potencialmente mais arriscadas. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Comissão aprova MP 810. Reinvestimento em P&D depende agora do plenário
Próximos Google negocia compra de tecnologia da Nokia que conecta aviões sem usar satélites