Uber e Hyundai anunciam conceito de “carro voador” compartilhado


A Uber e a Hyundai Motor Company anunciaram ontem, 6, parceria para desenvolver o Uber Air, uma futura rede de compartilhamento de viagens aéreas. Para tanto, as empresas mostraram um conceito de aeronave em escala completa na Consumer Electronics Show (CES). A Hyundai é a primeira empresa automotiva a aderir à iniciativa do Uber Elevate, trazendo capacidade de fabricação em escala automotiva e um histórico de veículos elétricos de produção em massa.

Nesta parceria, a Hyundai produzirá e implantará os veículos aéreos e a Uber fornecerá serviços de suporte ao espaço aéreo, conexões para transporte terrestre e interfaces com os usuários por meio de uma rede de compartilhamento de viagem aérea. Ambas as partes estão colaborando nos conceitos de infraestrutura para apoiar a decolagem e o pouso desta nova classe de veículos.

Em preparação para este anúncio, a Hyundai trabalhou com o Uber Elevate para desenvolver um modelo PAV (Personal Air Vehicle), S-A1, que utiliza processos de projetos inovadores para otimizar aeronaves elétricas de decolagem e pouso verticais (eVTOL) para fins de compartilhamento de viagens aéreas em centros urbanos.

O modelo S-A1 da Hyundai foi projetado para uma velocidade de navegação de até 290 km/h, atingir altitude de navegação de 1.000-2.000 pés (300 a 600 metros) acima do solo e para viagens de até 100 km. O veículo será 100% elétrico, utilizando propulsão elétrica distribuída e, durante os horários de pico, será necessário cerca de cinco a sete minutos para recarregar.

A propulsão elétrica distribuída usa vários rotores e hélices em torno da estrutura da aeronave para aumentar a segurança, diminuindo qualquer ponto único de falha. Ter vários rotores menores também reduz o ruído em relação aos grandes helicópteros de rotor com motores de combustão.

O modelo foi projetado para decolar verticalmente, fazer a transição de asas em navegação e depois voltar ao voo vertical para aterrissar. Os veículos Hyundai serão pilotados inicialmente, mas com o tempo eles se tornarão autônomos.

A cabine é projetada com quatro assentos de passageiros, permitindo que embarquem e desembarquem facilmente e evitem o assento do meio, com espaço suficiente para uma mala pessoal ou mochila por passageiro.

Anterior Samsung apresenta robô, exoesqueleto e cockpit conectado na CES 2020
Próximos SpaceX coloca mais 60 satélites no espaço

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *