TVs públicas ganharão oito canais digitais em todas as capitais


O superintendente de comunicação de massa da Anatel, Ara Minassian, afirmou hoje, 28, que os 10 canais de TV  a serem criados com o deslocamento das repetidoras da freqüência de UHF serão, em sua totalidade, destinados à transmissão das TVs públicas em todas as capitais brasileiras. Segundo ele, na cidade de São Paulo, cujas transmissões …

O superintendente de comunicação de massa da Anatel, Ara Minassian, afirmou hoje, 28, que os 10 canais de TV  a serem criados com o deslocamento das repetidoras da freqüência de UHF serão, em sua totalidade, destinados à transmissão das TVs públicas em todas as capitais brasileiras. Segundo ele, na cidade de São Paulo, cujas transmissões digitais comerciais se iniciam neste domingo, os canais já foram alocados, faltando apenas a sua designação pelo Ministério das Comunicações.

Conforme Minassian, dos 10 canais de 6MHz existentes nessa faixa, dois não podem ser ocupados em São Paulo por causarem interferência (o 60 e o 67). Os canais 68 e 69 serão destinados para a transmissão analógica e digital da TV Brasil (a nova TV pública que está sendo criada pelo governo). Os demais canais, 67, 65, 64, 63, 62 e 61 serão ocupados pelos outros três canais públicos criados por Lula (o educativo, o cultural e o comunitário), e pela TV Câmara, TV Senado e TV Justiça. Esses seis canais só poderão, no entanto, fazer a transmissão digital de sua programação.

A Anatel já concluiu também o estudo de canalização para as cidades do Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Fortaleza, Curitiba, Florianópolis e Brasília, que terão praticamente o mesmo formato que os novos canais de São Paulo. Em Brasília, porém, TV Câmara, TV Senado e TV Justiça também poderão ocupar um canal analógico da TV aberta.

Anterior Filmes nacionais ocupam apenas 5% da programação da TV comercial
Próximos Vivo fecha parceria com Positivo para banda larga móvel