TVA lança TV por assinatura portátil


A TVA lançou hoje, 31, um serviço de portabilidade para TV por assinatura. Desta forma, o cliente poderá assistir à programação da operadora em qualquer lugar do mundo. Para ter acesso a esta facilidade, o assinante deve adquirir um equipamento produzido pela Sling Media (dos EUA), comercializado pela TVA por R$ 1.199,00, incluindo o roteador, …

A TVA lançou hoje, 31, um serviço de portabilidade para TV por assinatura. Desta forma, o cliente poderá assistir à programação da operadora em qualquer lugar do mundo. Para ter acesso a esta facilidade, o assinante deve adquirir um equipamento produzido pela Sling Media (dos EUA), comercializado pela TVA por R$ 1.199,00, incluindo o roteador, e R$ 999, para aqueles que já possuem o roteador.

O Sling fica na casa do usuário, ligado ao decoder e ao Ajato (serviço de banda larga) com, no mínimo, 250 Kbps. O acesso aos programas, fora da casa do usuário, é feito pela internet em banda larga. O software utilizado permite que o cliente mude de canal e programe a gravação do DVR. A TVA espera atingir pelo menos mil clientes do novo serviço até o final do ano. “O conceito é que sua residência se torne um provedor de videoweb”, define Virgílio Amaral, diretor de estratégia e tecnologia da operadora.

Digital

Para ter a portabilidade de TV, é preciso ser assinante digital. Atualmente, 40% da base em São Paulo atendem a esse requisito (ou 80 mil clientes), segundo Leila Loria, presidente da empresa. A previsão da executiva é que o Rio de Janeiro tenha 100% de sua base digitalizada no próximo ano. A TVA tem 320 mil assinantes de TV por assinatura e 60 mil do Ajato.

A empresa também deve lançar este ano o WiMAX. “A prioridade é a portabilidade e, no futuro, a mobilidade”, diz Loria. A executiva espera que os preços da tecnologia baixem tão logo a Sprint adote o WiMAX. “O que deve ocorrer em breve”, acrescenta. A operadora é dona de 85% do espectro 2,5GHz nos EUA – o que deve alavancar o uso da banda larga sem fio metropolitana mundo afora, na opinião de Leila Loria.

Anterior Unidade de telecom Vivax fatura R$ 6,5 milhões
Próximos Um passo a mais no fechamento de capital da Embrapar