TV por assinatura é cara, mesmo sem imposto, aponta Anatel.


Um detalhado estudo realizado por dois técnicos da Anatel (e disponível no site www.anatel.gov.br) sobre o mercado de TV paga brasileiro aponta que o serviço aqui é um dos mais caros entre os 20 países pesquisados. “A pesquisa mostrou que o Brasil tem a TV por assinatura mais cara, com baixíssima penetração, e um triple play dependente de uma banda larga caríssima, muito lenta e igualmente popular”, afirmam os técnicos Eduardo Correa e Cássio Casserino dos Santos, que assinam o documento.

A pesquisa tem como base os preços dos pacotes principais (incluindo o must carry) de 50 operadoras de 20 países praticados em 2008. O estudo constata que o preço médio de cada canal cobrado aqui pelas operadoras SKY, NET e Telefônica era de R$ 1,82, apenas mais barato do que o canal cobrado na Austrália (R$ 2,15) e África do Sul (R$ 2,22). Se forem incluídos os preços dos canais cobrados pela Mais TV (de tecnologia analógica do MMDS, seus canais saem bem mais caros, por ter menos canais) o preço médio do serviço brasileiro saía por R$ 2,52, o mais alto de todos.

Desse valor, se forem desconsiderados 25% dos impostos, ainda assim o preço de cada canal cobrado no Brasil sairia por R$ 1,89 mantendo-se na terceira posição de preços mais elevados. O país que tem a TV paga mais barata é a Índia (que conta com uma forte produção nacional de filmes e minisséries), com R$ 0,10 por canal. A Argentina também conta com um preço bem menor: R$ 0,63 por canal, conforme o estudo da Anatel.

Anterior DPDC rejeita fixação de prazo menor para troca de celulares
Próximos Comissão de revisão das leis de telecomunicações marca reuniões