TV paga perdeu 168 mil assinantes em abril


As operadoras de TV por assinatura desligaram 168,9 mil acessos em abril. Os dados foram publicado hoje, 29, pela Anatel. Significa que houve uma retração de 0,98% na base no mês, em relação a março. O Brasil terminou o período com 17,06 milhões de assinantes de TV.

Em números absolutos, a operadora de TV por satélite Sky foi a que mais desligou. Foram 70,5 mil contas encerradas, retração de 1,36% em relação a março. Em seguida veio a Claro, que encerrou 50,8 mil contratos (-0,61%), e provedores locais, com 18,88 mil cancelamentos (-8,06%). A Oi registrou saldo positivo de assinantes: ganhou 3,14 mil (+0,2%) no mês.

Operadoras 2019-03 2019-04 Variação Crescimento / Retração %
SKY/AT&T 5.185.307 5.114.783 -70.524 -1,36%
TELECOM AMERICAS 8.389.224 8.338.390 -50.834 -0,61%
Outras 387.044 355.842 -31.202 -8,06%
TELEFÔNICA 1.521.483 1.502.594 -18.889 -1,24%
ALGAR (CTBC TELECOM) 78.570 77.764 -806 -1,03%
NOSSATV 44.775 44.378 -397 -0,89%
CABO 43.069 43.644 575 1,34%
OI 1.588.182 1.591.323 3.141 0,20%
Total Geral 17.237.654 17.068.718 -168.936 -0,98%

Na comparação anual, com abril de 2018, houve encolhimento de 5% do mercado de TV paga brasileiro, com a perda de 899,36 mil assinantes. A Claro foi a empresa que mais desligou (-616 mil), seguida de Sky (-152 mil) e Vivo (-97 mil). A Oi registrou crescimento de 4%, com adição de 61,64 mil usuários.

Anterior Briskcom usará satélite da SES
Próximos Correios vão fechar 161 agências e demitir 7.300 servidores

5 Comments

  1. Renaldo
    29 de Maio de 2019

    O setor é minado, muito imposto é relativamente caro, hoje com a streaming acaba não valendo a pena, quem sabe daqui uns 10 anos quando houver uma reforma tributária cortando esse excesso de impostos e tornando o serviço de TV mais atrativo os clientes não voltem… Infelizmente o prognóstico para 5-10 anos é caótico só se houver uma melhora na camada que depende do salário minímo talvez reflita numa melhora no setor, mas para isso seria necessário um estimulo na economia o que também não parece viável a curto prazo.

  2. 30 de Maio de 2019

    A tendência é piorar. As pessoas hoje tomaram o gosto de escolher o que assistir a hora que quiser. E com o streaming extremamente acessível, isso é possível. Ainda temos 17 milhões e eu me incluo neles por causa do futebol. Mas acho que é questão de tempo esse modelo de TV por assinatura que temos hoje chegar ao fim.

  3. Antônio Israel de o. filho
    30 de Maio de 2019

    A oi só apresentou aumento de assinantes, em função da manobr que fazem vinculando a tv a plano de telefonia,muitas vezes aproveitando do bom senso do assinante de telefonia . Que compra um determinado pacote e recebe outro como ocorreu na minha residencia.

  4. Rubens
    30 de Maio de 2019

    Quando da ascensão da “nova classe C”, ao invés das programadoras e operadoras manterem o nivel de qualidade que existia na televisão paga, transformaram-na em grandes televisões abertas com pagamento mensal. Para piorar a situação, ainda teve as intervenções governamentais de “incentivo” às produções nacionais (o que, do ponto de vista do assinante, só serviu para quase que exterminar a antiga imensa oferta de seriados estrangeiros que existia nos canais de series.

    Não tinha outra saída. As pessoas vão pagar para quê? Assistir Globo e SBT? Melhor ficar na TV digital terrestre ou pagar serviços de streaming, estes sim com conteúdo diferenciado e longe dos mandos e desmandos do governo em cima da iniciativa privada.

  5. Rogério Pires
    30 de Maio de 2019

    Tenho TV por assinatura desde 1994 e a primeira mensalidade que paguei foi de R$ 20,00 por uma dezena de canis. O apelo inicial para assinar o serviço foi pela qualidade da imagem (onde morava não era péssimo de sinal). Hoje, cliente da NET (TV + Internet + Fixo) a Tv por assinatura está longe de ser o principal atrativo do “combo”. Só não cancelei porque ao renegociar com a NET, a proposta do combo ficou atrativo, mas se não fosse isso, talvez já tivesse cancelado. A NET ao menos tem a opção do NOW, que permite ao assinante usufruir da programação quando e onde quiser! É como disseram, demorou, mas nós brasileiros, nos acostumamos com a NETFLIX. Não somos obrigados a ver a programação no dia e horários das grades de programação das emissoras.