TV: mais domicílios captam sinal digital que o analógico no país


A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2013 (PNAD) divulgada hoje, 29, pelo  Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (Ibge) traz dados que apontam para um desligamento menos problemático dos sinais analógicos de TV no país. Segundo os dados, coletados dois anos atrás, a TV digital era sintonizada em 31,2% dos lares com TV (19,7 milhões de casas).

Domicílios capazes de captar apenas sinais analógicos somavam 18,1 milhões, ou  28,5% do total. O número é quase a metade das estimativas da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para a campanha de desligamento do sinal analógico. A região Norte apresentava o maior percentual de domicílios apenas com sinal analógico (34,3%), e a região Sul (26,2%), o menor.

Em 2013, o Brasil tinha 65,1 milhões de domicílios. Havia televisores em 63,3 milhões (97,2%) deles. O sinal de televisão chegava por antena parabólica em 38,4% (24,3 milhões) dos domicílios com televisão. A TV por assinatura chegava a 29,5% (18,7 milhões).

Entretanto, 35,4% dos domicílios com televisão sem recepção de sinal digital de televisão aberta contavam com pelo menos uma modalidade alternativa de acesso a transmissões: 25,5% tinham somente recepção de sinal de televisão por antena parabólica, 7,5% tinham somente televisão por assinatura e 2,4% tinham antena parabólica e televisão por assinatura. O Ibge contabilizou 103,3 milhões de aparelhos de televisão, sendo 38,4% (39,7 milhões) de tela fina e 61,6% (63,7 milhões) de tubo.

Anterior Menos da metade dos domicílios têm internet no Brasil
Próximos Oi inicia modernização de rede de banda larga