TV digital: Costa quer compromisso de governo dos europeus para fábrica


O ministro das Comunicações, Hélio Costa, afirmou hoje, 14, que é preciso que o a União Européia oficialize a sinalização feita pela empresa italiana STMicroeletronics, fabricante de semicondutores integrante do consórcio DVB, de que pode instalar uma fábrica de chips no Brasil. Na avaliação de Costa, essa negociação precisa ser feita entre governos e não …

O ministro das Comunicações, Hélio Costa, afirmou hoje, 14, que é preciso que o a União Européia oficialize a sinalização feita pela empresa italiana STMicroeletronics, fabricante de semicondutores integrante do consórcio DVB, de que pode instalar uma fábrica de chips no Brasil.

Na avaliação de Costa, essa negociação precisa ser feita entre governos e não ser fundamentada apenas em declarações de uma empresa. “Essas negociações são governo a governo, senão você fica sem sustentação. Os empresários dizem uma coisa, nós queremos saber se o governo dá suporte para isso”, afirmou o ministro.

Costa deu a entender que o governo brasileiro tentou obter dos representantes da União Européia um compromisso mais firme sobre contrapartidas industriais, mas não obteve sucesso, o que não ocorreu com o governo japonês que apresentou propostas mais consistentes. Segundo o ministro, a instalação de uma fábrica de semicondutores demandaria investimentos da ordem de US$ 3 bilhões.
Reunião com embaixadores

De acordo com o ministro, na reunião sobre TV digital realizada na última sexta-feira, pelo comitê de ministros na Casa Civil, houve a divulgação da carta de intenções enviada pela STM, o que fez com que as conversas com os europeus se intensificassem. Amanhã, a STM e diplomatas da União Européia terão uma reunião na Casa Civil. Ontem, os ministros da Fazenda, Antônio Palocci, do Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan, e da Casa Civil, Dilma Rousseff, receberam, em reunião, os embaixadores da Finlândia, Itália, França, Áustria, Alemanha e o representante da Comunidade Européia. Costa não participou da reunião porque estava em Belo Horizonte.

De acordo com o ministro, caso o governo brasileiro opte por adotar o padrão europeu em função da garantia de instalação de uma fábrica de semicondutores no Brasil, os administradores do DVB terão que fazer adaptações no sistema para atender às especificações brasileiras.

“Os americanos estiveram aqui e foram mais honestos e sinceros. Eles disseram que, nesse momento, não atendem às nossas especificações. Mas que lá na frente farão transmissão em 6 MHz, alta definição, portabilidade e mobilidade. Eu estou mais para acreditar nos honestos do que naqueles que fazem propostas mirabolantes de última hora”, disse Costa. O ministro reiterou que, até o final deste mês, o presidente Lula deverá dar a palavra final sobre a escolha do padrão de TV digital para o país.

Anterior Ericsson avança no mundo IP
Próximos Insigne fará suporte ao Computador para Todos