TV, celular, satélite. Diferentes posições sobre o espectro em debate


No próximo dia 1º de dezembro, em Brasília, será realizado o último Encontro Tele.Síntese do ano. Desta vez, será debatido o tema “A gestão do espectro – Desafios Nacionais e Padrões Globais”.

A frequência é um bem limitado e cada vez mais importante para os diferentes serviços de comunicações, de TV, de satélite e de segurança, que dependem cada vez mais desse bem. Além dos diferentes serviços, há também visões diferentes de uso conforme as regiões do Globo, reivindicações que buscam ganhar suas posições no fórum da UIT (União Internacional de Telecomunicações).

Um pouco dessas diferentes visões é o que será tratado no Encontro Tele.Síntese, que já tem confirmado os principais nomes do setor para enriquecer este debate.

Na abertura, a partir das 9 horas, estarão apresentando as conclusões do recente debate internacional Bruno Ramos, da UIT, e a posição brasileira; o secretário de Telecomunicações, Maximiliano Martinhão. Na primeira mesa, lado a lado, o presidente da Abert, Daniel Slavieiro;  Nilson dos Santos, pela EBC; Paulo Bertran, pela Star One; e Jenilson Bezerra, pela TIM.

No segundo painel, Marcelo de Barros, pelo TCU; Agostinho dos Santos, da Anatel; Mauro Fukuda, da Oi; e o professor José Leite.

Á tarde, após o almoço serão apresentadas diferentes propostas tecnológicas para a 5G. Com Ricardo Nascimento, presidente da Visent; Edvaldo Santos, da Ericsson; e Wilson Cardoso da Nokia Networks.

Maiores informações com:

adriana@momentoeditorial.com.br

 

Anterior Consulta do Minicom sobre concessão de telefonia acaba 23 de dezembro
Próximos Leilão Anatel: TCU aponta que SMP em TDD só é viável em 139 cidades