shutterstock_OlegDoroshin_TV paga_Radiodifusao_devicesO presidente da Anatel e do Gired, Juarez Quadros do Nascimento, afirmou hoje, 31, que está mantida a data para o desligamento da TV analógica da região metropolitana de São Paulo – a capital e mais 38 cidades do entorno – no dia 29 de março, conforme cronograma original. Isso porque, explicou, o resultado da pesquisa divulgada ontem, que aponta para 85% a 86% dos lares (conforme o critério adotado) dessas cidades aptos a receber os sinais de TV digital a dois meses da data final, indica que será cumprida a meta oficial para o desligamento. A meta estabelecida pelo governo é de 93% das residências, mas o desligamento dos canais analógicos é feito quando se chega a 90%, devido a margem de erro.

Segundo Quadros, o bom resultado de Rio Verde (a primeira cidade, em Goiás, a ter os sinais desligados) e o de Brasília (primeira metrópole a concluir o processo de digitalização) e o quadro detectado pela pesquisa de opinião apontam para a manutenção da data marcada. “Tudo indica que, na data estipulada, chegaremos a mais de 90% dos lares da região de SP já recebendo a TV digital”, disse ele.

O problema que terá que ser resolvido no momento certo é como fazer para que a população de baixa renda não fique sem TV, visto que a entrega gratuita dos kits (conversor e antena) para as famílias que pertencem ao Cadastro Único do governo está atrasada. O atraso, conforme a EAD (empresa que financia a transição), se deve à demora na fabricação dos conversores, pois a nova versão do aparelho só foi definida no final do ano passado.

Segundo o presidente da EAD, Antônio Carlos Marteletto, até agora foram distribuídos 20% de 1,8 milhão de conversores estimados. Desse total, apenas 3% na capital paulista e o restante nas demais cidades da região contemplada. A empresa já encomendou mais 5 milhões de kits a cinco fabricantes chineses, quantidade que será suficiente para atender o planejamento das demais cidades previstas a ter suas TVs desligadas até setembro deste ano.

As operadoras de celular pediram o adiamento desse desligamento para junho, justamente para alcançar  toda a população que tem direito ao kit gratuito. “O nosso objetivo é atingir 100% da população que assiste a TV “, completou o executivo.

Em Brasília, onde a distribuição dos conversores já está concluída (ela continuou mais 45 dias depois do desligamento, que ocorreu em 17 de novembro), apenas  0,06% da população ficou sem ver TV após o processo.

Cronograma

Pelo cronograma estabelecido, a cidade de Goiânia é a próxima a passar pelo processo (dia 31 de maio). Em 26 de julho  estão previstos os desligamentos das regiões metropolitanas de Salvador, Fortaleza, Belo Horizonte, Recife, além de Juazeiro do Norte e Sobral (CE).

Se em Goiânia a distribuição dos conversores está bem adiantada, conforme Marteletto, a EAD quer mudar as datas das demais cidades nordestinas, de maneira a diminuir o ritmo da entrega dos kits. “Para cumprir essas datas, teremos que entregar mais de um milhão de kits em cada região, durante quatro meses, a um custo mais alto. Podemos escalonar melhor essas datas”, afirmou o executivo. Esta reivindicação será analisada da próxima reunião do Gired, marcada para o dia 20 de fevereiro.