Ttel renova certificação PCI DSS pela 3ª vez consecutiva


A Ttel, empresa de tecnologia de meios de pagamento, acaba de renovar o selo de segurança PCI DSS (Payment Card Industry Data Security standard), na versão 2.0. O certificado PCI é entregue pelo CPqD, empresa certificadora, credenciada junto ao conselho PCI, um fórum global criado pela Visa, Mastercard, American Express e outras companhias de cartões …

A Ttel, empresa de tecnologia de meios de pagamento, acaba de renovar o selo de segurança PCI DSS (Payment Card Industry Data Security standard), na versão 2.0. O certificado PCI é entregue pelo CPqD, empresa certificadora, credenciada junto ao conselho PCI, um fórum global criado pela Visa, Mastercard, American Express e outras companhias de cartões de crédito, com o objetivo de estimular o contínuo desenvolvimento, aprimoramento, disseminação e implantação de padrões de segurança para a proteção de dados envolvidos em transações efetuadas por meio de cartões de crédito. A empresa, também proprietária da empresa de pagamentos digitais Pagtel, é uma das primeiras do Brasil a renovar o certificado.
 
A versão 2.0 da certificação incorporou maiores detalhes nos procedimentos de testes para melhorar a eficácia do padrão, e também acrescentou exigências específicas para avaliação de ambientes compostos por componentes e sistemas virtualizados. Segundo Alessandro Paganuchi, consultor de Segurança da Informação do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD), as empresas que realizam negócios por meio de sistemas que utilizam como base a comunicação via Internet, devem colocar a segurança como prioridade. “A implementação de controles de segurança eficazes, a adoção das melhores práticas de segurança do mercado e o desenvolvimento contínuo de padrões de segurança específicos para proteger as suas operações na Internet devem ser o foco das empresas que realizam transações financeiras online”, afirma. (Fonte: assessoria de imprensa)
 

Anterior Motorola Mobility tem prejuízo de US$ 271 milhões no primeiro tri
Próximos Roaming internacional do serviço móvel é muito caro e não reflete custos, diz UIT