TST estende direito de digitador a telefonista de call center


Telefonista que acumulou função de digitadora tem direito ao intervalo de dez minutos após três horas de trabalho. Esse intervalo está previsto na súmula 346 do Tribunal Superior do Trabalho (TST) para os digitadores e, no caso, foi estendido à telefonista de call center após ela ajuizar ação na Justiça do Trabalho.

O direito foi confirmado pela Seção I Especializada em Dissídios Individuais do TST (SDI-1), que rejeitou recurso da Brasilcenter – Comunicações e manteve decisão da Segunda Turma do TST.

O ministro Augusto César Leite de Carvalho, relator do recurso de embargos da Brasilcenter na SDI-1 do TST, entendeu que o fato de a trabalhadora exercer simultaneamente a função de telefonista e digitadora não lhe tira o direito ao intervalo específico para digidatora. “Muito pelo contrário, a atividade de digitação, reconhecidamente penosa, acumulada com a de telefonista, causa um desgaste físico e mental muito maior ao empregado, ensejando-lhe o direito ao intervalo postulado.” (Da redação, com assessoria de imprensa)

Anterior Unctad recomenda uso de celular e internet para combate à pobreza
Próximos Autorização para entrada da PT na Oi será votada nesta semana