Trellis prepara a entrada do WiMAX em seu portfolio de soluções


A Trellis, empresa nacional especializada em tecnologia de ponta para comunicação de dados e voz, aposta na tecnologia WiMAx para completar o portfolio de soluções de conectividade que oferece ao mercado. Cássio Spina, diretor-executivo e fundador da empresa, adianta que, a partir de 2007, já  espera ter serviços com WiMAX que permitam aos clientes ter …

A Trellis, empresa nacional especializada em tecnologia de ponta para comunicação de dados e voz, aposta na tecnologia WiMAx para completar o portfolio de soluções de conectividade que oferece ao mercado. Cássio Spina, diretor-executivo e fundador da empresa, adianta que, a partir de 2007, já  espera ter serviços com WiMAX que permitam aos clientes ter mobilidade com alta velocidade de acesso à internet.
Hoje, a Trellis atua nos segmentos de networking, wireless, banda larga e VoIP e é uma das maiores vendedoras brasileiras de concentradores de rede (hubs e switches). “O nosso foco é oferecer soluções completas ao clientes, desde o software, hardware, manutenção ao gerenciamento de rede”, explica Spina. Em 2005, a Trellis lançou o seu serviço de voz sobre IP, o hiPer VoIP, voltado para pequenas e médias empresas que gastam acima de R$ 500 com chamadas de longa distância.
hiPer VoIP

Spina explica que o hiPer VoIP utiliza um gateway VoIP fornecido pela própriaTrellis que se liga diretamente ao PABX ou aparelho telefônico e trabalha em conjunto com a opção de internet banda larga disponível na empresa. Ele não revela quantos clientes já optaram pelo hiPer VoIP  ou quanto de receita o serviço agregou ao caixa da empresa, apenas diz que está suficientemente satisfeito com a demanda e aposta que a tecnologia será um dos carros-chefe da Trellis em 2006. Também com o objetivo de ampliar a gama de soluções aos clientes, a empresa obteve este ano, da Anatel, a autorização para prover Serviço de Comunicação Multimídia (SCM). A licença concedida pela agência ajudará a empresa a alavancar o hiPer VoIP e também a prover serviços multimídias adicionais.
Fundada há 14 anos pelo engenheiro eletrônico Spina, a Trellis é uma das poucas empresas de tecnologia de São Paulo a contar com o apoio financeiro do Fundo SPTec (Fundo Mútuo de Investimentos em Empresas Emergentes de Base Tecnológica de São Paulo), que tem entre seus cotistas o BNDES. Hoje, a Trellis tem 62 funcionários e canais de distribuição nas capitais do país. Já instalou mais de um milhão de portas de conectividade no Brasil e tem cerca de 100 mil clientes cadastrados em sua base de dados.
Realidade brasileira
Concorrendo com empresas da Ásia e dos Estados Unidos, Spina acredita que o segredo para se manter no mercado e conquistar novos clientes é oferecer produtos de ponta, mas adequados à realidade brasileira. Segundo ele, é preciso levar em conta também o perfil econômico das empresas nacionais, que, em sua maioria, têm um poder aquisitivo menor se comparadas com as americanas, por exemplo. “Temos que buscar competitividade em relação aos concorrentes e, para isso, combinamos gestão com atendimento diferenciado”, afirma o diretor da Trellis. 

Anterior Internet neutra é colocada em cheque no Senado americano
Próximos Fournet e Cisco firmam parceria para segmento PME