Transparência na conta do celular, o próximo passo


 

A Anatel pretende tratar com as operadoras de celular três novas questões visando a melhoria de qualidade do serviço, informou hoje o presidente João Rezende, em audiência na Câmara dos Deputados. A agência vai criar um plano básico de preços, que facilite a comparação pelos usuários das promoções feitas pelas operadoras.

 

Vai também monitorar a infraestrutura de rede de cada empresa nos 81 municípios que têm mais de 300 mil habitantes, para saber onde há áreas de sombra, e vai apurar a queda de chamadas em cada uma dessas cidades. Segundo Rezende, os pontos críticos do serviço são também as contas telefônicas e as cobranças.

 

O executivo também criticou, sem citar a operadora, as promoções de pacotes ilimitados. “Os planos ilimitados e infinitos poderiam sair das propaganda das operadoras, pois nada existe sem custo e sem ônus infinitamente para o usuário”, alertou.

Royalties

 

Questionado sobre o volume de royalties enviados pelas operadoras de telecom brasileiras para suas matrizes, o presidente do SinTelebrasil, Eduardo Levy, afirma que estas informações estão disponíveis no Banco Central e que os recursos enviados este ano foram menores do que os do ano passado. Levy salientou ainda que dentre as 50 maiores empresas listadas na bolsa brasileira, as de telecomunicações podem apresentar um dos maiores faturamento, mas são as de menor rentabilidade.

Anterior Oi investirá R$ 10 milhões em logística reversa para atender política de resíduos sólidos
Próximos Modelo de certificação de software nacional sairá no final de fevereiro